Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Livro: Viver sem ti de Jojo Moyes

Com o livro há vários meses a catrapiscar-me da estante, finalmente consegui tempo para passar umas horas com ele, e foram apenas isso: algumas horas, porque as páginas voaram num ápice.

 

Como contei aqui, conheci a história um pouco de modo diferente: primeiro vi o filme e só depois, porque queria saber mais e conhecer melhor as personagens decidi ler o livro e posso garantir-vos que é dos poucos livros-filme que adorei. Há espaço no meu coração para gostar deste livro e deste filme, sem grandes revirar de olhos e pontadas no coração. Como não poderia deixar de ser, tinha de ler o seu seguimento e apesar de ser uma história bastantes diferente, mais ligeira, gostei bastante do livro.

 

 

Em Viver Sem Ti acompanhamos Lou após a perda de Will. Apesar deste lhe ter deixado em testamento um pé de meia generoso para que Lou pudesse sair da vila, conhecer mundo e organizar a sua vida, percebemos que Lou não consegue abstrair-se da sua perda e que vive infeliz, numa casa que não vê como sua, num trabalho que odeia e sem amigos. No entanto, uma misteriosa e rebelde rapariga do passado de Will aparece e vem revirar toda a vida de Louisa e pôr tudo o que acredita em causa. Toda a tranquilidade da vida de Lou termina logo nas primeiras páginas do livro. Viver Sem Ti é assim um percurso deste o luto até à reconciliação consigo mesma, até à superação da morte do amor da sua vida.

 

Este é um livro totalmente diferente do primeiro, se o primeiro nos colocava divididos entre um dilema, sendo mais pesado e triste, apesar do humor que vai sendo constante, este traz-nos a inevitabilidade da perda. É um livro que demonstra a importância das relações que estabelecemos com os outros para a nossa felicidade. É um livro que nos fala do medo de sermos felizes porque não conhecendo o futuro amanhã tudo pode ser diferente e poderemos sofrer ainda mais. É também um livro que fala de como o medo nos faz colocar uma capa protetora à nossa volta impedindo-nos de viver, e de falarmos com os outros sobre o que sentimos. É um livro com uma mensagem de esperança e que nos demonstra que a expressão "o tempo cura tudo" não é apenas um cliché e que apesar de existirem dores que nunca desaparecerão, que até essas podem ser aliviadas.

 

Gostei muito deste livro. Se procuram um livro tão intenso como o primeiro não vão encontrar, mas a verdade é que acho que a outra história merecia uma continuação, porque Lou viveu tanto o Will que merecíamos conhecer o caco em que ela ficou e como é que ela conseguiu superar/lidar com o seu sofrimento. Achei curiosa a reviravolta que a história levou, mas gostei do resultado. Acho que é fácil perdermos a noção do tempo no meio destas páginas, por isso só significa que nos absorve e isso é sempre um bom sinal.

 

Quem é que daqui já leu o Viver sem ti da Jojo Moyes? O que acharam?

6 comentários

Comentar post

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.