Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Lutar contra o excesso de peso #3

(imagem retirada daqui)

 

Há mais de um mês que não como uma francesinha. Há mais de um mês que aboli os refrigerantes - salvo raras, mesmo muito raras, exceções. Há mais de um mês que pavlovas, mousses de chocolate e bolas de Berlim - e outros que tal - foram riscados da minha lista de tentações, e o incrível é que já nem sinto vontade. Há mais de um mês que troquei o açúcar pela stévia. Há mais de um mês que consigo ir ao shopping e não comer um gelado carregado de chocolate, caramelo e outros toppings - ai que saudades do sunday de chocolate com amêndoas caramelizadas... Há mais de um mês que decidi lutar contra o meu excesso de peso e ontem foi dia de constatar que abandonei o imc de obesidade grau I e voltei apenas a estar em excesso de peso.

 

É engraçado como são apenas umas gramas que separam estes dois níveis, mas como fazem tanta diferença a nível psicológico.

 

Não ia animada à consulta, aliás estive quase para a reagendar, porque percebi que esta quinzena tinha sido um desastre. Tenho-me sentido mal, inchada e a balança não estava a cooperar: na terceira semana perdi 1kg como suposto, na segunda os números recusaram-se a descer. Claro que os resultados não foram fantásticos como eu previa, mas também não foram tão desastrosos como eu temia. Estou quilo e meio mais leve, o que perfaz uma perda total de 3,5kg num mês. E apesar de ter recuperado e com bónus o perímetro abdominal - fruto de um inchaço qualquer que me anda a atazanar a vida - a verdade é que reduzi - finalmente! - a massa gorda e gordura visceral. A concentração de água continua baixa, mas foi-me explicado que enquanto a massa gorda não diminuir bastante, a percentagem de água corporal também não irá aumentar significativamente e como consequência o emagrecimento continuará relativamente lento.

 

Não diminui anca, não diminui barriga, mas para perder 1,5kg ele tem de ter desaparecido de algum lado. Das coxas, talvez? Ainda não tive coragem para experimentar umas calças que comprei. Comprei uma motivação extra: comprei umas calças que por um bocadinho assim - imaginem a minha mini mão com uma pequena distância entre o polegar e o indicador - não sobem e não ficam onde deveriam de ficar, apesar de apertarem. E a verdade é que as calças são lindas, por isso estou ansiosa que finalmente as consiga vestir, mas ainda não tive coragem, sinto que se tentar neste momento, me vou desiludir, para já não preciso disso na minha vida.

 

Introduzi novas rotinas. Tenho caminhado bastante, até fiz uma aula de zumba, tenho feito de propósito para andar pelo escritório e não ficar tanto tempo parada e sentada. Tenho feito o que está ao meu alcance para mexer este rabo gordo e tentar acelerar o metabolismo, mas afinal o bicho continua lento, lento, lento.

 

Quero atingir um bom peso para começar a ter direito à minha refeição da asneira - ou será o dia da asneira que a Bumba na Fofinha promove? -  sem sentir peso na consciência - sim porque refeição da asneira já eu tenho feito aos fins-de-semana... Ai os fins-de-semana! - porque não gosto efetivamente de sentir que me estou a sabotar, mas a verdade é que agora me sinto a sabotar por tudo e por nada, até quando como uma colher de arroz a mais do que é permitido, ou quando junto um pouco de chouriço ao frango para dar mais algum sabor, e pior, sinto-me com a consciência pesada quando adiciono queijo à salada, porque representa um acrescento desnecessário de proteína. Em tempos nem quando comia tiramisù que serviria para alimentar uma família inteira daquelas que não usam qualquer contracetivo, eu me sentia com a consciência pesada, e muito menos quando comia uma tablete gigante de chocolate milka e agora fico a sentir que não devia de comer um pedaço de queijo mozzarela, porque já tenho um pedaço de bife no prato. Como tudo é relativo nesta vida... Acho que me fizeram uma qualquer lavagem cerebral.

 

Mas como diz a nutricionista que me acompanha: o que importa é continuar a reduzir ainda que não reduza tanto quanto se poderia estar à espera, porque para a frente é que é o caminho.

 

Grande objetivo destes próximos 21 dias: Reduzir o inchaço abdominal! E desta vez vou andar à solta - qual Mula louca - durante três semanas, em vez das comuns duas. Objetivo: perder mais três quilos. Nova consulta dia 26 de Julho.

 

Wish me luck!

58 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.