Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

E então ó Mula como estão a correr as férias?

Pois que estão a ser uma porcaria. Cheguei até a pensar em implorar para voltar a trabalhar e pedir as férias mais tarde, mas... não me apetecia estar a trabalhar também.

 

Basicamente e resumindo tudo muito bem resumindo, ando a tratar de burocracias que necessitam de ser tratadas e ainda não fiz nada do que queria, nem ir à praia, nem ir passear, nem ir comer aquele hambúrguer que o Mulo me deve há semanas. Nada de nada.

 

Basicamente as minhas férias de Agosto estão a ser patrocinadas pelo IMT e pela Alfândega, sorte que está sol e como tenho andado de pernoca à mostra as mesmas já perderam a cor da cal e já são só cor de pescada congelada. 

 

Ai que ser pobre é tão triste.

Lua-de-mel - Dia 1 - Genebra

A lua-de-mel no seu todo, teve essencialmente três partes e como as histórias se começam pelo princípio... Cá vai. A verdadeira lua-de-mel, teve a duração de apenas três dias, três dias que souberam a pouco - demasiado a pouco - e que passaram a correr.

 

A verdadeira lua-de-mel iniciou-se de madrugada, quando apanhamos o voo das 06:30h para Genebra.

 

Como descrever Genebra... Genebra é uma cidade relativamente pequena, num dia conseguimos visitar praticamente todo o centro mais importante e turístico. É uma cidade de transito caótico e louco - sempre a buzinarem, a passarem sinais vermelhos, a insultarem-se, e a buzinarem ainda mais... Já vos disse que buzinam muito? Credo é trânsito para gente doida - e é também uma terra de gente muito pouco simpática e muito pouco acessível - não sei se é do frio, mas sorrir e simpatia não é com este povo. Exemplificando: Logo à saída do aeroporto existe uma máquina de emissão de bilhetes, que permite apanhar o comboio gratuitamente - por um período de 30 minutos, após emissão do bilhete - para a cidade, e não estávamos a compreender se poderíamos apanhar qualquer comboio - visto que haviam uns mais rápidos que outros - e fomos perguntar a uma revisora do comboio que estava lá na estação e a senhora nem abriu a boca, assinalou como os burros com a cabeça que podíamos entrar, com um ar muito pouco simpático. Confesso que entramos a medo - muito desconfiados que tal comboio pudesse estar incluído no bilhete - mas lá fomos. Dez minutos depois - talvez nem tanto - estávamos no centro de Genebra.

 

Genebra 1.jpg

(Foto superior - interior da estação ferroviária do aeroporto ; Foto inferior - envolvente da estação ferroviária do centro de Genebra)

 

Falar inglês não é muito a cena deles. Felizmente que encontramos alguns portugueses pelo caminho - imigrantes - que nos auxiliaram quando o nosso francês não era suficiente. Fomos sempre recebidos pelos portugueses com um sorriso no rosto e uma saudade ao canto do olho.

 

O que funciona lá muito bem são os transportes públicos - eléctrico, trolley e autocarro -, os bilhetes diários são realmente bastante baratos e os transportes no centro bastante frequentes. Pagamos pouco mais de 4€  por um bilhete diário e andamos o dia todo para trás e para a frente. Em Genebra é permitido entrar por qualquer porta do autocarro - e não só pela frente como cá - não existindo controlo de bilhetes por parte do motorista, não existe qualquer validação no interior, e apenas devemos mostrar o bilhete se o fiscal aparecer e o solicitar.

 

Genebra 2.jpg

(Foto esquerda - envolvente da estação ferroviária da cidade ; Foto direita - Monumento em frente ao World Trade Organization nos arredores)

 

O que é horrível em Genebra são os preços. Considerada este ano a nona cidade mais cara do mundo, Genebra tem preços loucos. Almoçamos apenas dois hambúrgueres com apenas uma batata e uma bebida e pagamos 40€! Querem beber uma cerveja? Desembolsem 7€, nos locais mais baratos! SETE euros! Uma coca-cola no supermercado, de litro e meio, custa 3€. Os magnéticos para o frigorífico custam NOVE euros. Pobrezinho do meu frigorífico que não ganhou nenhum magnético Suíço. Optamos apenas por comprar uma latinha - espécie de leiteira de metal - com chocolates no interior e alguns postais. Querem fazer um xixizinho? 1€! UM EURO por uma ida à casa de banho!

 

A ideia inicial quando compramos os bilhetes de avião em promoção  - apenas 19€ por pessoa na EasyJet - era dormir a primeira noite em Genebra, mas os preços das estadias são de tal forma incomportáveis que decidimos comprar bilhetes de comboio nesse mesmo dia - que com a devida antecedência ficaram por cerca de 30€ por pessoa -, e por volta das 18h apanhamos o comboio em direcção a Milão.

 

1467594877397.jpg

(O nosso menu de 40€...)

 

Uma das maiores atrações de Genebra e também a imagem de marca da cidade é o famoso Jet d'Eau. O Jet d'Eau é uma das maiores fontes do mundo. Uma curiosidade sobre esta famosa fonte: Jorra 500 litros de água por segundo a uma altitude de 140 metros a uma velocidade de 200km/h. Tirando em casos de geadas ou de ventos fortes, o jato de água funciona 24horas por dias, 7 dias por semana. Incrível!

 

Jet Deau.jpg

(O Jet d'Eau)

 

Toda a cidade está bem preservada não se encontrando edifícios devolutos. As ruas estão todas muito limpas e os jardins sempre perfeitamente cuidados e talvez por isso seja considerada a cidade com maior qualidade de vida. Algo curioso é que existem vários bebedouros espalhados pela cidade para que os genebrinos se mantenham hidratados.

 

Genebra 4.jpg

(Foto da esquerda - edifícios do centro, perto das ruas das boutiques ; Foto da direita - um dos muitos bebedouros da cidade)

 

Apesar do tempo curto em Genebra, ainda tivemos tempo para um passeio pelo Conservatório e Jardim Botânico da Vila. Criado pelo botânico genebrino Augustin Pyrame de Candolle o Jardim Botânico encontra-se nos arredores de Genebra desde 1904 e é composto por 28 hectares, albergando uma coleção de cerca de 16 mil espécies de plantas de todo o mundo. Na parte do conservatório tivemos ainda oportunidade de ver uma exposição de cactos de todo o mundo, divididos pelos diferentes continentes.

 

Jardim Botanico 1.jpg

 

Jardim Botanico 2.jpg

 

Gostei muito de Genebra, apesar de cinzenta e fria - como é perceptível a partir da cor das imagens - e gostava de um dia de regressar com mais calma e com tempo para me perder pelas várias vielas, de preferência com algum - muito - dinheiro no bolso para umas Luis Vitton e talvez com dinheiro para oferecer um belo relógio ao maridão - que se encantou com alguns que custavam o mesmo que a nossa casa.

 

Genebra 5.jpg

(Foto da esquerda - edifícios do centro da vila ; Foto superior direita - A Mula ; Foto inferior direita - Patos e cisne do lago Léman)

 

O tempo em Genebra passou a correr, e chegou a hora de apanhar o comboio para Milão. O comboio em direcção a Milão atravessa os Alpes Suíços e a viagem é lindíssima. Fizemos uma boa parte da viagem com os Alpes em pano de fundo, lá ao longe, carregados de neve, e aproveitamos o momento e a paisagem e jantamos no restaurante do comboio com tal quadro pintado de branco. A comida no comboio não é nada má. Para mim e já para começar a entrar no espírito italiano, massa, para ele que ainda estava com o espírito meio deprimido de Genebra, Chilli com carne. Os preços, ainda não sendo baratos, estavam dentro do orçamento, tendo em conta que tínhamos gasto QUARENTA euros em dois hambúrgueres - confesso que esta ainda me está meio entalada.

 

1467595291365.jpg

 

Amanhã há mais... Mas com Milão como cenário! E por agora despeço-me com a bela da paisagem suíça, imagem que não me sai da memória!

 

Alpes.jpg

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.