Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Oh não! Outra publicação de Londres: Londres para Iniciantes

Imagino eu, que vocês já deitem Londres pelos olhos, e que até já tenham perdido alguma vontade de ouvir falar sobre esta bela capital europeia. Mas como prometido ao Sr. Solitário mostro-lhe pontos bem conhecidos e bem visitados desta cidade.

 

Sim, porque apesar da Mula fugir dos lugares comuns, dos pontos mais turísticos e das confusões das multidões, a Mula das duas primeiras vezes que visitou Londres também andou como os carneirinhos em passo lento em frente ao Big Ben e às Casas do Parlamento, também tirou fotografia com o leão de Trafalgar Square e com as cabines mais famosas do mundo, bem como também quis ver o ponto mais central do mundo - longitudinalmente falando - e aconselha a que todos os que visitem esta capital europeia a visitar também cada um destes pontos antes de passar para os que fui referindo nestas reportagens anteriores. A verdade é que ninguém acreditará que foram a Londres se não passarem pelos pontos mais turísticos. Por isso vamos lá:

 

10 locais de visita obrigatória em Londres 

+

2 para o caso de terem mais tempo

 

Diário de Bordo de Londres #Dia 3 - parte 1

1463073792822.jpg

 

O terceiro dia amanheceu cedo (não me julguem, 'tá?), e às 10h estávamos a desembarcar na estação ferroviária de London Brigde. Que dia lindo e quente! À saída dos torniquetes, verifiquei que os nossos Oyters (os bilhetes de transporte em modo pay-as-you-go) não tinham os mesmos valores, apesar de termos carregado exactamente com o mesmo valor. Fomos ter com umas meninas no balcão de informação da estação que nos aconselharam a procurar alguém do apoio no metro. Assim fomos. Encontramos um funcionário que prontamente nos ajudou, com uma simpatia que... confesso, nunca senti em Londres. Notava-se claramente estar habituado a lidar com turistas e até um certo gosto pela profissão. Prontamente assentiu a ver os nossos bilhetes, e com um sorriso de orelha a orelha explicou-nos o que tinha acontecido - um dos bilhetes numa das saída não verificou validação e o valor máximo por dia tinha sido cobrado - e sem que fosse necessário pedir, devolveu o total do valor dessa viagem - e não apenas a diferença. Fiquei maravilhada!

 

Diário de Bordo de Londres #Dia 2 - parte 2

1462665191703.jpg

 

Recordam-se onde ficamos? Estávamos a caminho do Kyoto Garden e finalmente chegamos ao Kyoto Garden! E o que é que acontece assim que nos sentamos para comer o que tínhamos comprado no nosso supermercado favorito de Londres - Marks & Spencer? Claro, obviamente... começou a chover! Após tanto tempo a andar, cansados, esfomeados, começou a chover para nos dificultar um pouco mais a viagem. Se em Portugal iria começar a dar gritinhos e correr em direcção a algum abrigo, em Londres sou uma Mula completamente diferente. Basicamente, continuei sentada, resignada a comer o que tinha comprado com toda a felicidade de quem está sob um dia de sol radiante. É parvo? É capaz de ser um pouco, mas estava num parque... não tinha muito por onde fugir, e agora que tinha finalmente chegado nada nem ninguém me iria arrancar daquele espaço.

 

Querem perceber porquê?

 

Diário de Bordo de Londres #Dia 2 - parte 1

1462645477692.jpg

 

O dia amanheceu cinzento, mas com uma Mula e um Mulo muito felizes. 

 

O easyHotel pode ter os quartos mais pequenos do mundo e umas casas de banho que lembram as dos aviões... Mas a verdade é que nunca tive razões de queixa com a limpeza, e quer a cama quer as almofadas são muito confortáveis. E não é apenas isso que verdadeiramente importa? A verdade é que estávamos tão cansados que nos deixamos dormir mais do que pretendíamos, e já saímos do hotel um pouco tarde - cerca das 11 horas - mas ainda assim, fomos direitinhos tomar o que para mim é o melhor pequeno-almoço do mundo no Prêt-a-Manger.

 

Diário de Bordo de Londres #Dia 1

1462622072829.jpg

 

Como vos disse aqui, volto sempre onde já fui feliz, e eu sou muito feliz em Londres. Sou também uma pessoa muito cansada em Londres... Cansada e feliz, essencialmente. A única coisa de que não sou muito fã em todo este processo, é da viagem. Não sou fã do avião: chateia-me a hora de partida, do tempo que se tem de estar no aeroporto, das filas de embarque, dos lugares apertados, dos preços que se praticam a bordo e claro... Da própria viagem, que me deixa enjoada, "entupida" e rabugenta. Mas... Como tudo na vida, há sacrifícios que se têm de fazer, e Londres vale bem este sacrifício.

 

Bem, mas vamos ao que interessa, à viagem.

 

 

Se já fui feliz... Eu volto!

Londra-Kaplan.jpg

Rui Veloso canta do alto da sua sabedoria - e alguma razão deve ter - que uma das regras da sensatez é não voltar ao lugar onde já fomos felizes. Quem me conhece sabe que não sou muito boa a seguir regras, nem as de trânsito, quanto mais as da minha felicidade, e como tal, hoje volto à capital que faz da Mula uma das mulheres mais felizes deste mundo.

 

Foi esta maravilhosa capital que conheceu em primeira mão o meu anel de noivado, foi em plena baixa londrina que recebi o meu solitário e fiquei oficialmente noiva. E a ela volto, pelo terceiro ano consecutivo, e continuo a pretender voltar, enquanto esta capital me fizer feliz.

 

É incrível como há sempre mais para conhecer, por mais que se ache que já se conhece, há sempre coisas novas por descobrir! Para mim Londres, é sempre uma surpresa, sempre uma agradável surpresa!

 

Quando me lerem, já devo estar a caminho da cidade, provavelmente cheia de fome e a babar pelos croissants de chocolate da Pret-a-Manger. Vou por isso, andar um pouco ausente nos próximos dias, vou andar extremamente ocupada a contemplar e a alimentar os meus amigos esquilos, que não os vejo há quase um ano. Virei aqui sempre que me for possível, e... rezem por mim, que eu quero desta vez encontrar um tawny Owl!

 

[Digam-me que Londres ainda é uma capital segura, por favor... Tranquilizem esta pobre alma em taquicardia.]

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.