Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

A Música e a Mula

Gosto de música. Não é segredo para ninguém. Eu cresci a ouvir música. Eu cresci a respirar música.

 

Aos oito anos fui aprender a tocar piano e podia dizer-vos que foi aí que tudo começou, mas na realidade foi só uma continuidade. Eu ainda mal falava e já trauteava músicas, eu era conhecida por estar sempre a cantar. Aos 12 anos fui aprender a tocar guitarra e aos 15 entrei numa banda e desde os 12 que componho músicas. Aprendi a gostar de música clássica, gosto de jazz, de blues, adoro pop, pop-rock ou só rock. Adoro o novo fado e não aprecio o antigo fado. Não sou fã de metal, apesar de poder ouvir uma música ou outra sem problemas e música pimba só mesmo nos festivais de verão.

 

Acho que há boa música e má música em todos os estilos e desde que sejam minimamente afinados e tenham noção musical, têm a minha aceitação ainda que possa estar aberta a discussão no que respeita a gostar ou não. Acho que toda a gente tem direito a falar publicamente sobre os seus gostos musicais sem ser atacado, desde que não ofendam ninguém. Sempre ouvi de tudo. Nunca sofri de preconceito musical e como tal acho que há espaço para todos neste mundo e como tal não sou uma hater musical, ainda que hajam bandas que eu não goste e estilos musicais que não aprecie, por isso aperta-me o coração quando vejo músicos a serem atacados nas redes sociais a troco gratuito.

 

Parece que hoje em dia, reina o egoísmo, e aquilo que o outro não gosta, ninguém pode gostar porque não deveria de existir. Que lógica é esta? O facto de eu não gostar do cantor/banda X não significa que seja merda. A sério, não significa. Significa que apenas não entendo aquele trabalho, que não me fale ao coração. Tenho esse direito. Toda a gente tem o direito de não gostar. Mas ninguém tem o direito de atirar diretamente para o caixote do lixo aquilo que o outro admira e aprecia.

 

A música é uma forma de expressão. Eu não ouço música só. Eu desfragmento, sempre que me é possível, a música. Eu gosto de perceber a mensagem, gosto de ler a letra, gosto de entender o que me cantam no seu todo. Não significa com isto que não goste de música oca, porque gosto. Porque há lugar para todos neste mundo, e quando estou cansada é esse tipo de música que gosto e ouvir para me pôr bem disposta. Veem? Existe um lugar para todos neste mundo.

 

Viva a música! Que seria de mim sem ela.

Músicas de filme

Quando existe uma musica ligada a um filme que nos marca, é impossível depois ouvir a música sem associar ao filme, sem nos lembrarmos do filme, e quando é um filme que nos faz sorrir, é impossvel não ouvir a música com um sorriso no rosto.

 

Num destes dias, andava distraída pelo Spotify quando toca a música "Can't Help Falling In Love" do Elvis Presley.  Esta música faz parte de um dos meus filmes favoritos de todos os tempos: Só os tolos se apaixonam de 1997 com Matthew Perry e Salma Hayek. Bem sei que a música é dos anos 60 e o filme dos anos 90, mas nem os mais de 30 anos que separam música e filme me fazem dissociar um do outro, por isso, sempre que ouço a música fico a recordar as cenas do filme e fico com um sorriso parvo no rosto.

 

Voltei a ouvir. Sorriso parvo de novo!

E porque as férias estão...

... temporáriamente a terminar. Há que gozar os últimos cartuchos no dia de folga que nos sobra, e logo após o feriado é dia de trabalho.

 

 

Dia de Folga

Manhã na minha ruela, sol pela janela
O senhor jeitoso dá tréguas ao berbequim

 

O galo descansa, ri-se a criança
Hoje não há birras, a tudo diz que sim

 

O casal em guerra do segundo andar
Fez as pazes, está lá fora a namorar

 

Cada dia é um bico d’obra
Uma carga de trabalhos faz-nos falta renovar
Baterias, há razões de sobra
Para celebrarmos hoje com um fado que se empolga
É dia de folga!

 

Sem pressa de ar invencível, saia, saltos, rímel
Vou descer à rua, pode o trânsito parar

 

O guarda desfruta, a fiscal não multa
Passo e o turista, faz por não atrapalhar

 

Dona laura hoje vai ler o jornal
Na cozinha está o esposo de avental

 

Cada dia é um bico d’obra
Uma carga de trabalhos, faz-nos falta renovar
Baterias, há razões de sobra
Para celebrarmos hoje com um fado que se empolga
É dia de folga!

 

Folga de ser-se quem se é
E de fazer tudo porque tem que ser
Folga para ao menos uma vez
A vida ser como nos apetecer

 

Cada dia é um bico d’obra
Uma carga de trabalhos, faz-nos falta renovar
Baterias, há razões de sobra
Para a tristeza ir de volta e o fado celebrar

 

Cada dia é um bico d’obra
Uma carga de trabalhos, faz-nos falta renovar
Baterias, há razões de sobra
Para celebrarmos hoje com um fado que se empolga
É dia de folga

 

Este é o fado que se empolga
No dia de folga!
No dia de folga!

Musiquite aguda

Tenho uma doença, que não é grave mas que por vezes me causa alguns transtornos. Lembram-se desta história que contei à Chic'Ana? A verdade é que padeço de um mal - para uns, que para mim não é mal nenhum - que me faz ouvir música mesmo quando a música não toca. Sofro de musiquite aguda.

 

No dia de Páscoa eu e o Mulo fomos contemplar a beleza de Trás-os-Montes, rádio desligado, um silencio agradável, e eu estava a rabiscar qualquer coisa no meu caderninho quando de repente vejo o Mulo a rir-se de mim...

 

Mula: O que é que foi? Estás rir do quê?

Mulo: Que música estás a ouvir?

 

A princípio não compreendi a questão. Depois, foi inevitável, comecei a rir também! A verdade é estava com uma crise de musiquite aguda, e estava a abanar a cabeça e a mexer os lábios - sem emitir qualquer som - como se efectivamente estivesse a ouvir uma música - e na minha cabeça, estava mesmo. Lá lhe tentei explicar que música estava a "ouvir", acho que ele não conhecia...

 

A questão aqui é que são ações mais ou menos inconscientes... Eu oiço efectivamente a música e como tal, se há música, dança-se.

 

Se vocês já desconfiavam que eu não era normal, agora têm a certeza absoluta!

 

E que tens em repeat hoje, Mula?

Gosto tanto... mas tanto... Tanto que até doi e me dá vontade de chorar!...

Bom fim-de-semana, deixo-vos bem entregues à Aurora.

 

 

Half The World Away

I would like to leave this city
This old town don't smell too pretty and
I can feel the warning signs running around my mind
And when I leave this island I'll book myself into a soul asylum
'Cause I can feel the warning signs running around my mind

So here I go still scratching around in the same old hole
My body feels young but my mind is very old
So what do you say?
You can't give me the dreams that are mine anyway
You're half the world away
Half the world away
Half the world away
I've been lost I've been found but I don't feel down

And when I leave this planet, you know I'd stay but I just can't stand it and
I can feel the warning signs running around my mind
And if I could leave this spirit, I'll find me a hole and I'll live in it
And I can feel the warning signs running around my mind

Here I go, I'm still scratching around in the same old hole
My body feels young but my mind is very old
So what do you say?
You can't give me the dreams that are mine anyway
You're half the world away
Half the world away
Half the world away
I've been lost I've been found but I don't feel down
No I don't feel down
No I don't feel down

I don't feel down
I don't feel down
I don't feel down
I don't feel down

Desafio | Ouve esta música

Eu avisei que desafios iam chover! E antes choverem desafios, que chuva a sério, que odeio.

 

Bem... hoje é o primeiro dia de 3 dias de trabalho das 09:30 às 23:00. Por isso bem preciso de me entreter com alguma coisa para aliviar o stress de trabalhar até tarde, porque é tradição na cidade do Porto, as lojas ficarem abertas até tarde nos dias que antecedem o Natal... mesmo quando não há propriamente trabalho que justifique este sacrifício... E... viva o Natal, com tudo o que este tem de bom e de mau. 

 

Adiante!

 

A Língua mais Afiada do sapo, nomeou a Mula para falar de música... [Muito obrigada Língua, que como saberás, adooro música]. E por isso vamos cá desanuviar e falar sobre música! 'Bora lá?

 

Os passos são:

1- Indica quem criou a tag - Que pela minha árdua pesquisa foi o blog The Diary of a Teenager

2- Indica quem te nomeou - Língua Afiada

3 - Colocar a imagem de marca

4- Responde às seguintes perguntas:

 

Parece fácil, vamos lá ver.

 

 

  1. Qual é a música que descreve melhor o teu estado de espírito? Porquê?

Porque acho que realmente este não é o meu lugar... Pelo menos não hoje... e preferia estar em casa com uma "Ice cold fever" do que estar a aturar pessoas nem sempre bem humoradas. E a Anouk tem uma música para cada momento da vida minha vida. É fantástica. Neste caso temos então a música Girl - Anouk.

 

 

  1. Preferes pop ou rock?

Há música boa e má em qualquer estilo. E é isso que eu prefiro: Música boa, com boa letra, bom instrumental, e tudo o resto, não importa. A verdade é que ouço um pouco de tudo e depende muito do meu estado de espírito - sim, eu também oiço e gosto, de músicas ocas, parvas, kizombas e afins! 

 

  1. Que música te faz lembrar o amor?

O amor... Há tantas músicas sobre o amor... Mas acho que a música que mais descreve o que é o amor, sem nunca falar sobre o amor, é a música Só é Fogo se Queimar dos Amor Electro, porque o amor obriga a promessas - na maioria das vezes parvas - faz sentir saudade, faz o corpo levitar, faz perder o ar, e só é amor verdadeiro quando queima a alma. Já dizia Camões: "Amor é fogo que arde sem se ver" e para mim esta música dos Amor Electro é uma versão moderna desse poema de Camões. Adoro. 

 

 

  1. Que música te faz dançar?

Uii qualquer música que não me faz chorar, faz-me dançar, por isso a lista seria interminável.... Mas vá, deixem-me cá escolher a minha música preferida de verão deste ano - que como qualquer música de verão, é para dançar. Passei umas férias muito boas com a minha mãe, só as duas, em Palma de Maiorca e esta música faz-me lembrar essas férias, já que se ouvia em todo o lado. Cheerleader do Omi.

 

 

 

  1. Responder às perguntas de quem te nomeou

5.1- Qual é a música que te acalma?

Tenho várias músicas, que pelas letras, pelo instrumental me trazem a luz em tempos de tempestade. O importante é ouvir uns decibéis acima do normal para substituir os meus pensamentos. Mas confesso que há uma música que há muitos anos se destaca... Uma vez mais temos Anouk com a música One Word. Em tempos, esta música descrevia, palavra por palavra, tudo o que eu sentia, tudo o que eu queria dizer, numa altura muito, muito má da minha vida, e tudo se resolveu... e então quando preciso de sentir que as coisas se vão resolver, volto a ouvir esta música e fico melhor...

 

 

 

5.2- Qual é a melhor música para ouvir pela manhã?

Qualquer música animada é boa. Tive um ritual que durou mais de um ano e corria bem, que era, ouvia música brasileira a caminho do trabalho, durante a viagem do autocarro, e ficava bem acordada e bem disposta. Um exemplo do que me põe bem disposta logo pela manhã. Chimarruts - Do Lado de Cá

 

 

 

6.1 Qual a música que mais te irrita, aquela que te dá um ataque de nervos quando ouves?

Não sou fã de U2... na realidade são poucas as músicas que eu gosto deles... e há muitas que oiço deles e não gosto... mas há uma delas que odeio mesmo e que é daquelas que me irrita mesmo... pronto, e agora fiquei irritada... The Sweetest Thing dos U2. Não é pela letra, que essa nunca lhe prestei muita atenção, mas é pela sonoridade... 

 

 

6.2 - Qual a música que escolherias para banda sonora da tua vida e porquê?

Definitivamente a música Para Sempre dos Xutos e Pontapés. Eu conheço o Mulo há muitos, muitos anos, e estamos juntos há muitos anos, já vivemos muito, já sofremos muito, e então esta é a nossa música há já bastante tempo. Esta é a banda sonora da nossa vida, e a nossa vida é a minha vida. 

 

 

E... não vou nomear ninguém porque sei que esta TAG já anda a circular há bastante tempo e já muita gente respondeu... No entanto, deixo o convite a quem ainda não tiver respondido, a responder. E a dizerem-me apenas qualquer coisa... Caso alguém queira então responder, deixo as minhas duas perguntas, que faria aos nomeados:

 

- Qual é a música que tem sempre de fazer parte do teu mp3/telemóvel/ipod?

- Para ti, qual foi a melhor década musical? Porquê?

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.