Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Esta é pra vocês! O meu muito obrigada!

Já dizia o anúncio, e com toda a razão: Se eu podia viver sem vocês? Poder podia, mas não era a mesma coisa. [Não era bem assim, mas podia perfeitamente ser assim].

 

A verdade é que comecei a escrever por mim - e ainda escrevo por mim e para mim - mas hoje escrevo também por vocês e para vocês, porque como já disse, eu tenho os melhores subscritores do sapo e arredores e vocês merecem o meu melhor, e o meu pior, que isto nem sempre é tudo à larga...!

 

Hoje, dia 9, o blog faz 9 meses! Se fosse feto, estaria agora a nascer! Mas como não é, na realidade nasce todos os dias. E há 9 meses - mais coisa menos coisa... ok talvez bastante menos, mas pouco importa - que acordo com a certeza que vou ter um dia carregado de carinho e de sorrisos, porque vocês estão desse lado, dispostos a aturar as minhas neuras e dispostos a partilhar as minhas alegrias e eu as vossas. Perdoem-me se nem sempre estou presente como gostaria... Mas nem sempre me é possível estar atenta a tudo e todos. É que por mais estanho que pareça, há dias em que vivo...  nem sempre, é verdade,  mas há dias que tenho uma vida só para mim e às vezes faço coisas com ela, e às vezes parece que estou cá, mas não estou... E às vezes parece que estou cá, e só vou estando... e até há vezes que parece que estou cá... e estou mesmo! Não é incrível?

 

Há 9 meses que vocês fazem os meus dias mais felizes! E há 9 meses que não faço a ideia do motivo de me seguirem... Mas gosto disso! E por isso a próxima música é para vocês, para todos, sem excepção! Obrigada!

 

 

Fazes no dia que nasce
A manhã mais bonita
A brisa fresca da tarde
A noite menos fria
Eu não sei se tu sabes
Mas fizeste o meu dia tão bem

Esse bom dia que dás é outro dia que nasce
É acordar mais bonita
Trabalhar com vontade
É estar no dia com pica
É passar com a vida e desejar-te um bom dia também
Um bom dia para ti
Não que apenas passa não que pesa e castiga
Não que esqueças mais tarde
Mas o dia em que me digas
Ao ouvido baixinho ai tu fizeste o meu dia tão bem tão bom tão bem 

Faz também o dia de alguém
Faz também o dia de alguém
Faz também o dia de alguém
Faz também o dia de alguém

Fazes no dia que nasce
A manhã mais bonita
A brisa fresca da tarde
A noite menos fria
Eu não sei se tu sabes
Mas fizeste o meu dia tão bem

Um bom dia para ti
E para o estranho que passa
Para aquele que se esquiva
Para quem se embaraça e se cala na vida
Mesmo que não o diga
Ai tu fizeste o meu dia tão bem tão bom tão bem

Faz também o dia de alguém
Faz também o dia de alguém
Faz também o dia de alguém
Faz também o dia de alguém

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.