Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Semana 16 e Semana 17 - Desafio 365 Fotos

Desafio #365.jpg

 

E porque semana passada, foi a semana da escapadinha, não houve publicação das fotografias da Semana 16. Publico por isso, a semana 16 e a semana 17.

 

pixlr_20160424191807615.jpg

 

Foto 1- A queimar os últimos cartuchos, antes de desfalecer de cansaço, a Mula já andava a pensar que comboio apanhar para sair do stress do dia-a-dia. A Mula sabia que as férias já estavam a chegar!

Foto 2- Se é para queimar braços e mamarocas, então é na musculação que se deve apostar. Terça foi dia de treinos caseiros.

Foto 3- E porque os dias de trabalho estão mais compridos, em casa é para relaxar. Nada como ler um bom livro para relaxar.

Foto 4- Uma das frases com que me cruzo no meu percurso casa-trabalho-casa: "Se não soubesses a tua idade, que idade terias?"

Foto 5- Sexta-feira! Primeiro dia de férias, e dia em que fiz 28 anos! Parte da prendinha do namorado... a outra prenda estava escondida no carro! Dia fabuloso!

Foto 6- Dia de nos despedir-mos de Coimbra!

Foto 7- Arte urbana, que quem me conhece, sabe que adoro!

 

 

1461521615467.jpg

 

Foto 1-  Último dia de férias do Mulo, fomos de visita rápida a Aveiro. Deu para dar um pequeno passeio, comer umas tripas de Aveiro e admirar a Ria, para não variar muito.

Foto 2-  Foi o dia de preguiçar sozinha. Lembrei-me de colocar esta foto desta gatinha que "conheci" em Coimbra, esta foto representou-me mesmo.

Foto 3- E a primavera parece que decidiu aparecer, e já se encontram as primeiras papoilas belas e coloridas.

Foto 4- Sou a única a achar que este morango tem uma forma estranha? Pois bem me parece que não... Quinta foi dia de sobremesa, e foi dia de laminar morangos.

Foto 5- Com uma viagem à porta, a ansiedade aumenta! Foi dia de relembrar o que se quer visitar em Londres.

Foto 6- Foi dia de passear com amigos e jantar com amigos. Porto, Porto, Porto, Porto!

Foto 7- Hoje foi dia de recordar partidas que doem...

 

Estas e muitas outras fotos no Instagram da Mula! Ide lá, ide!

 

E porque as férias estão...

... temporáriamente a terminar. Há que gozar os últimos cartuchos no dia de folga que nos sobra, e logo após o feriado é dia de trabalho.

 

 

Dia de Folga

Manhã na minha ruela, sol pela janela
O senhor jeitoso dá tréguas ao berbequim

 

O galo descansa, ri-se a criança
Hoje não há birras, a tudo diz que sim

 

O casal em guerra do segundo andar
Fez as pazes, está lá fora a namorar

 

Cada dia é um bico d’obra
Uma carga de trabalhos faz-nos falta renovar
Baterias, há razões de sobra
Para celebrarmos hoje com um fado que se empolga
É dia de folga!

 

Sem pressa de ar invencível, saia, saltos, rímel
Vou descer à rua, pode o trânsito parar

 

O guarda desfruta, a fiscal não multa
Passo e o turista, faz por não atrapalhar

 

Dona laura hoje vai ler o jornal
Na cozinha está o esposo de avental

 

Cada dia é um bico d’obra
Uma carga de trabalhos, faz-nos falta renovar
Baterias, há razões de sobra
Para celebrarmos hoje com um fado que se empolga
É dia de folga!

 

Folga de ser-se quem se é
E de fazer tudo porque tem que ser
Folga para ao menos uma vez
A vida ser como nos apetecer

 

Cada dia é um bico d’obra
Uma carga de trabalhos, faz-nos falta renovar
Baterias, há razões de sobra
Para a tristeza ir de volta e o fado celebrar

 

Cada dia é um bico d’obra
Uma carga de trabalhos, faz-nos falta renovar
Baterias, há razões de sobra
Para celebrarmos hoje com um fado que se empolga
É dia de folga

 

Este é o fado que se empolga
No dia de folga!
No dia de folga!

Desafio | Eu e os Filmes #24

Erro de casting

 

Sou fã da saga Twilight, vi o primeiro filme por um acaso, e não gostei, mas ganhei bilhetes para ver a antestreia do segundo filme - e cinema é cinema -  e passei a adorar. Apesar de gostar da saga, acho que houve um erro qualquer de casting quando contrataram a Kristen Stewart para fazer de Bella. Eu não li os livros, não sei como é que ela era suposto ser, mas... Ela que estava viva, estava na realidade mais morta - tão apática - do que os próprios mortos. Ela não me conseguiu convencer.

 

Bella Swan

 

As doidas por cinema a responder a este desafio: Eu, Alexandra, MagdaSofiaAna SofiaDrama QueenMafaldaJustJPAndy BloigGirl About TownRute, Nathy, Ana Rita Garcia,CaracolJoana e Bruxinha

Desafio | Eu e os Filmes #23

Pior personagem

 

Não vos sei dizer se o filme é que é mau e o personagem vai atrás, ou se o personagem é que é tão mau que faz o filme ainda mais estupido... Falo-vos de Elliot Moore (Mark Wahlberg) no filme O Acontecimento.

 

Este foi, sem dúvida, dos filmes mais parvinhos que vi - não o parvo-mor, que esse lugar é do Hardcore Henry, mas dos mais terrivelmente parvos - e este personagem está em sintonia com o filme: Elliot, que era professor e era suposto ter um ar sério, tem um ar meio destrambelhado, fala como se estivesse a representar num sketch de comédia dos Gato Fedorento e... enfim, é um filme de Shyamalan e está tudo dito... é que nem percam tempo a ver o filme!

 

Mas ainda assim... vá, eu conto um poucochinho do filme. Basicamente, e muito resumidamente, há qualquer coisa - que supõe que anda no ar - que faz com que as pessoas de um momento para o outro se suicidem em massa e Elliot e a sua esposa Alma iniciam a sua fuga para não serem contaminados.

 

As doidas por cinema a responder a este desafio: Eu, Alexandra, MagdaSofiaAna SofiaDrama QueenMafaldaJustJPAndy BloigGirl About TownRute, Nathy, Ana Rita Garcia,CaracolJoana e Bruxinha

Pedido de Desculpas nº5

Há bastante tempo que não peço publicamente desculpas a alguém, mas ando há tantos dias - ou serão meses? - a ignorar uma pessoa, que sinto necessidade de lhe pedir as minhas humildes e sinceras desculpas, ou não.

 

Sem Título.png

 

Caro senhor Filipe Saldenha,

 

Peço-lhe imensas desculpas por não lhe responder às diversas mensagens que me deixa numa coisa - cujo significado desconheço - chamada twoo. Mas como o próprio e-mail é claro e diz "Por favor ignore esta mensagem se aparentar não ser para você ou se você não reconhecer o emissor.", eu tenho-o vindo a ignorar. Não é por mal, mas é porque não o conheço - e nem me parece que vá ter vontade de o conhecer -, não faço ideia - nem quero saber - o que é isso da Twoo, e seja o que for que me queira dizer eu provavelmente não estarei interessada. A menos que tenha um emprego brutal na minha área, a ganhar assim um bom salário, aí, por favor insista mais um pouco, que eu estou muito, muito interessada.

 

Quanto a si... Realmente você não me agrada, nem um pouco, a não ser que esteja apenas muito mal favorecido nessa fotografia... Mas... Não, não deve ser só da fotografia.

 

E é isto...

 

Todavia mais lhe informo que brevemente deixará de me conseguir enviar o que quer que seja com a sua nada bela cara porque acabei de cancelar a subscrição de uma coisa que nunca subscrevi. Com é bela a protecção de dados na internet!

Desafio | Eu e os Filmes #22

Personagem inesquecível

 

Agora que penso nisto, reparo que negligenciei o meu actor favorito, escolhendo o Tom Hanks... A verdade é que adoro Tom Hanks, mas também é verdade que há um actor que gosto ainda mais que Tom Hanks e não sei porquê, nessa pergunta escapou-me... Falo-vos do encantador espanhol, Javier Bardem.

 

Dele, nasceram tantas personagens inesquecíveis, como Uxbal de Biutiful, como Ramon de Mar Adentro, assim como Santa do Às segundas ao sol. Tantos filmes que vi deste actor! Provavelmente o actor que mais filmes vi... Adoro todos!

 

Mas é justamente a personagem mais feia e assustadora que me lembro, quando penso em Javier Bardem. Falo por isso de Anton Chigurh de Este país não é para velhos.

 

 

Para quem nunca viu - o que eu acho um crime, que é mesmo um grande filme - Este país não é para velhos é um thriller dos irmãos Coen e relata a história de Anton, um assassino em série que decide poupar ou matar as pessoas consoante estes acertem no jogo do cara ou croa. Com uma arma forma do vulgar - arma de ar comprimido, usada habitualmente para o abate de gado, este homem é o verdadeiro psicopata sem sentimentos. Este filme não é fácil de resumir em meia dúzia de palavras, é complexo, é violento e é acima de tudo, muito bom, vejam.

 

As doidas por cinema a responder a este desafio: Eu, Alexandra, MagdaSofiaAna SofiaDrama QueenMafaldaJustJPAndy BloigGirl About TownRute, Nathy, Ana Rita Garcia,CaracolJoana e Bruxinha

Não sei se me ria... ou se lhe bata! #2

Habituei-o mal com as sobremesas... Durante muito tempo, todos os jantares tinham uma sobremesa acompanhar, nem que fossem compradas: um bolo, um gelado, ou então feito por mim, como tartes, semi-frios, e até mesmo coisas mais simples como gelatina. Ultimamente, e porque a ideia é perder peso, já não faço - ou raramente faço - sobremesas. Ontem liga-me:

 

Mulo: Que vamos jantar?

Mula: Strogonoff... Pode ser?

Mulo: Pode! E sobremesa, o que é?

Mula: Sobremesa? Tens laranja...

Mulo: Oh... não vais fazer nada?

Mula: Não!

Mulo: Oh, mas podias fazer QUALQUER COISA*!

[*Verão de seguida que o qualquer coisa tinha um nome, até bem específico.]

Mula: O quê?

Mulo: Qualquer coisa...

Mula: Tenho gelatina, queres que faça?

Mulo: Não, isso não.

Mula: Queres salada de fruta?

Mulo: Não... isso também não...

Mula: Então o quê?

Mulo: Qualquer coisa... tipo aquela coisa que fizeste no outro dia...

Mula [já desconfiada]: O quê?

Mulo: Aquela coisa branca... com fruta...

Mula: Ah! A pavlova?

Mulo: Sim! Sim! Isso mesmo! O que precisas para fazer isso?

Mula: Preciso de iogurtes e frutos vermelhos...

Mulo: Então, veste-te, vamos às compras... Estou a chegar...

 

Ou seja: Ele quer uma sobremesa, QUALQUER UMA, apesar de querer especificamente uma pavlova, e apesar de ser ele a querer, eu também ainda tenho de me mexer e ir às compras!... Vêm como o habituei mal?...

 

Pior!

 

Como a pavlova demora imenso tempo a cozer, e eu tinha ovos, decidi fazê-la antes de ir às compras e deixa-la no forno, só que houve um pedacinho de gema que me fugiu para as claras... Ora acho que estão a ver o filme: As claras não bateram. Tentei de tudo, coloquei sal, bati, bati, bati... e nada. Ainda assim decidi arriscar e colocar no forno. Fui às compras e "cadê a pavlova?" eu coloquei-a no forno, mas a pavlova simplesmente desapareceu... desapareceu sem qualquer rasto, colou de tal forma ao papel vegetal que fazia parte do papel vegetal, toda aquela massa que tinha sido colocada no forno, evaporou-se, e ainda agora me questiono como é aquilo possível...

 

E depois? Perguntam vocês e muito bem. Depois... cheguei a casa, e tive de fazer tudo de novo... E a pavlova uma vez mais não parecia uma pavlova, parecia um pão de Mafra, daqueles gigantes, de tanto ter crescido! Aquilo sim, eram claras bem batidas! Mas depois... há dias em que nada corre realmente bem, a pavlova abateu e ficou tão fininha, demasiado fininha... Acho que abri o forno demasiado cedo. Porque como vos dizia de manhã, há realmente alturas na vida de uma mulher que o ideal é afastarmo-nos da cozinha...

 

De qualquer das formas... receita no blog ao lado.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.