Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Pedido de Desculpas nº6

Caro cliente fofinho, normalmente português, tacanho e aborrecido,

 

Venho por este meio, mais uma vez, fazer um pedido público de desculpas pelo papel de presente que oferecemos nas suas compras.

 

O nosso papel de embrulho é feio? É. Nem se quer está aberta a discussão porque não é tão pouco discutível a beleza do dito. É feio aqui e na china, não há ponta por onde se lhe pegue, no entanto é oferecido. Por isso não adianta serem arrogantes e dizerem:

 

Ai por amor de Deus que papel tão feio!

 

ou

 

Credo. Não tem nada mais bonito!?

 

ou ainda

 

Se tivesse um saquinho bonito eu preferia.

 

Porque efetivamente não há sacos bonitos, ou papel catita para as suas compras. Pretende um saquinho bonito ou um papel de presente a seu gosto? Tenho uma lista de umas quantas lojas que lhe posso fornecer, que vendem papel bonito. Agora o nosso, que uma vez mais relembro que é oferecido é feio e é o único que temos.

 

Agora percebo por que é que no Natal passado embrulhei muitas prendas - apesar de o papel ser horrível - de outras lojas aqui da rua... É que muitas das lojas daqui da rua não têm papel de embrulho, nem bonito nem feio, não têm e pronto, e poupam a paciência dos funcionários e o bom gosto dos clientes. É que o português tem um grande defeito: É pobre e mal agradecido!

 

Por isso querido cliente, não me importune com lições de bom gosto que eu também tenho olhinhos e sei avaliar, mas perdoe-me por não ter uma papel do seu agrado.

 

Obrigada e desculpe qualquer coisinha!

 

 

 

Outros Pedidos de Desculpa igualmente irritados aqui.

Coisas de gaja #Cabelos

Não busco a perfeição porque sei que ela não existe, mas procuro a perfeição no meu cabelo, que também não existe.

 

Pintar o cabelo há muito que é um vício.

 

Porque quando a cor que escolhemos não é exatamente a que queremos, a vontade é regressar à loja, comprar novamente outra cor e voltar a tentar. Porque quando encontramos a cor perfeita e ao fim de quatro ou cinco lavagens a cor desbota, há vontade de pintar novamente para devolvermos a cor e o brilho ao cabelo. Porque quando nos cansamos da cor que temos, existe vontade de mudar. A verdade é que nós, pessoas que pintam o cabelo, nunca estamos verdadeiramente satisfeitos com o que temos, com o que queremos, com a cor que se estabelece ao fim de alguns dias. Ou serei só eu a sentir isto? O corpo é que paga já dizia o outro. 

 

A cor que pintei desta última vez é um bocado menos brilhante e menos artificial do que desejava. Ainda faltam pelo menos mais 2 semanas até dever voltar a pintar... Pois não sei se me aguento até lá, porque pintar tornou-se um vício, e como viciada anseio rapidamente colocar uma cor mais garrida no dito! A verdade é que quando mudei de visual tinha um tom entre o violeta e o vermelho e agora está só castanho com um toque de caju. Não é isto que eu quero...

 

Segurem-me! E se estiver sozinha neste mundo: Internem-me!

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.