Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Desafio de Fotografia | Foto da Semana

Desde há dois anos que publico diariamente - com algumas batotas pois claro - uma fotografia. Essas fotografias foram publicadas no Instagram e depois no final da semana era feito um resumo do que se passou por lá com a devida descrição.

 

Assim foi desde dois anos.

 

Estava prestes a desistir deste desafio. Não por me ter cansado do mesmo, ou por me aborrecer, mas porque o tempo é tão escasso que raramente tenho fotografias do próprio dia para publicar e foram mais as batotas que as fotos do dia que foram publicadas.

 

Maria propôs-me uma alteração ao desafio e que bem que me pareceu.

 

IMG_20180104_155608.jpg

 

Em vez de uma fotografia por dia, passaremos a publicar pelo menos uma foto por semana. Certamente irão existir muitos dias que publicarei mais do que uma foto por semana, mas o que me proponho é escolher de entre as publicadas no Instagram, uma fotografia para vos apresentar e explicar-vos a minha escolha.

 

Parece-vos bem?

 

Mais do que pedir-vos opinião venho propor-vos que se juntem a nós no desafio da Foto da Semana.

 

Quem se junta a nós?

Lutar contra o excesso de peso #16

 

Ai as festas, as festas...

 

Não há nada mais que abale uma dieta que as grandes festas. É sabido que em muitas casas a mesa é a mesma do Natal ao Ano Novo, recheada de coisas boas, cheias de açúcar, altamente gordurosas e carregadas de calorias. Devemos olhar para o lado e pedir um chá antes de uma fata de bolo rei? Claro que não. O segredo não está em não comer, porque a alma também se alimenta. O segredo está em ter juízo e comer, pouquinho do que se gosta. Eu cá tirei a barriga de misérias, pois claro. Mas, como me disse a minha nutricionista, devemos ter em mente que há apenas dois - vá eventualmente quatro - dias em que podemos abusar mais - os 24/25 e os 31/1 - mas devemos ter a consciencia de que nos restantes dias é para ter juízo. E se é verdade que no Natal a coisa estendeu-se ali até dia 26, eventualmente até dia 27, no ano novo no dia 2 já estava mais do que na linha - vantagens de não ter festejado em casa.

 

Hoje decidi partilhar convosco a minha rotina de alimentação, aquele plano alimentar que uso mais frequentemente - porque depois tenho outro quando preciso de dar um abanão ao metabolismo, e outro quando o bicho funciona quase sem esforço. Confesso que pensei muito, antes de partilhar o meu plano convosco porque foi feito para mim, tendo em conta os meus gostos e necessidades, tendo em conta eu, e não outra pessoa e como é sabido, o que resulta comigo pode não resultar com os outros. Ainda assim como não é um plano demasiado restritivo pareceu-me uma partilha inofensiva e pode ser que ajude alguém, quiçá.

 

Pequeno-almoço

  • Chá ou café (que eu à revelia transformo numa meia de leite com adoçante) + 1 pão de centeio/mistura/cereais (50g) com queijo magro (fresco, queijo creme ou em barra) ou fiambre de frango/peru ou compota sem adição de açúcar (1 c. de chá).

    OU

  • 1 Iogurte magro + 3 colheres de sopa de flocos de aveia + 1 peça de fruta + sementes e/ou canela a gosto.

 

Meio da manhã:

  • 1 peça de fruta + frutos secos (um pequeno punhado)

    OU

  • 1 peça de fruta + 2 marinheiras ou 2 tostas integrais ou 6 tostas finíssias integrais.


    Raramente como a fruta com os frutos secos porque raramente consigo comer só um punhado. Opto quase sempre pelas tostas finíssimas ou pelas marinheiras.

 

Almoço:

  • Carne (120g) ou peixe (120g-140g) ou 2 ovos + 2 colheres de sopa de arroz/massa/milho/quinoa/etc. ou 1 batata média ou 4 colheres de sopa de leguminosas 1/2 prato de legumes/salada + 1 peça de fruta ou gelatina.


    Aqui, sou-vos muito sincera: como de tudo. Do empadão ao bacalhau com natas. Do franguinho grelhado ao salmão com crosta de broa. Ao almoço o que a meu ver importa mais é a quantidade. Se sabem que é um prato mais calórico comem menos e até podem complementar com sopa. Aqui a sopa é permitida, só não está no plano porque raramente como sopa ao almoço.

 

1º Lanche:

  • 1 Iogurte magro + 2 colheres de sopa de flocos de aveia

    OU

  • 1 Iogurte magro + 1 colher de sopa de sementes a gosto (excepto bagas de goji).


    Acho que nunca como o iogurte com aveia ao lanche, o plano permite mas dava demasiada asneira andar com a aveia atrás de mim ("Aveia, aveia everywhere" se é que me entendem), então habitualmente é iogurte com sementes de chia ou de papoila.

 

2º Lanche:

  • 1 Gelatina sem açúcar ou 2 Queijinhos light ou 1 Queio fresco magro ou 1 Iogurte magro


    É muito raro fazer segundo lanche, apesar dos meus dias serem muito compridos. Almoço às 15h30 e depois só janto às 22h. Mas quando tenho um pouco mais de fome que o normal, o mais frequente é comer uma gelatina ou queijinhos light daqueles da vaca que ri.

 

Jantar:

  • 1 prato de sobremesa de salada ou 1 prato de sopa de legumes (faço sempre sem batata) + carne/peixe/2 ovos + 1/2 prato de legumes/salada + 1 peça de fruta ou gelatina.

 

Ceia:

  • 1 Chávena de chá sem açúcar.

 

A somar a tudo isto, bebo 1,5L de água com drenante que vou variando para o organismo não se habituar e alternando com chá de hibisco ou cavalinha para eu não me cansar.

 

E é isto. Acham que dá para passar fome?

 

Não vos vou mentir, claro que ao início custa, essencialmente quando um pacote de frutos secos me durava 1 ou 2 dias ou quando comia por 2 ou 3 pessoas às refeições. Agora não custa assim tanto e sinceramente sinto-me com muito mais energia, era desgastante andar sempre com fome, andar sempre a pensar em comida. Agora não, agora sinto que sou normal e isso é bom.

 

E então é agora em 2018 que vais começar a trabalhar o teu #corpodeverão2020? A Mula já começou em 2017!

Semana 51 e 52 - Desafio 365 Fotos

E assim foram as duas últimas semanas do ano... Cheias de cor, cheias de amor! E assim termina o ano de 2017.

 

1514917397646.jpg

 

Foto 1- Novas leituras no comboio. Há muito tempo que isso já não acontecia.

 

Foto 2- Baby Pulga a posar para a foto.

 

Foto 3- Ceia de Natal. Sim, ceia... que foi a umas horas muito decentes!

 

Foto 4- Cores de outono, as minhas favoritas.

 

Foto 5- Uma das minhas prendas favoritas do ano. Esta camisola com um gato e pompons.

 

Foto 6- Uma foto que faz prever o frio que está lá fora.

 

Foto 7- Um postal de Natal que recebi da minha querida Maria.

 

Floto 8- Baby Pulga a fazer o que ele sabe fazer melhor: ser giro que se farta!

 

Foto 9- Uma mensagem de pacota de açúcar que diz NÃO à estigmatização.

 

Foto 10- Decoração de Natal no Entroncamento. Simples, mas bela.

 

Foto 11- Castelo de Almourol à noite.

 

Foto 12- Um felino que se cruzou comigo no domingo.

 

Foto 13- Em Praia do Ribatejo, uma bela ponte com um comboio. Adoro comboios, faz-me lembrar tantas belas viagens.

 

Foto 14- Castelo de Almourol visto do miradouro do lado oposto. Belíssimo.

 

E assim terminou o ano. 

 

Em breve mais novidades sobre o desafio fotográfico de 2018!

Do sentido das promessas...

A Mula é tosca, a Mula é irritada, a Mula é mal disposta. A Mula também é simpática, alegre e a Mula é tolerante. A Mula é cheia de defeitos e tem algumas, boas, qualidades mas acima de tudo a Mula é cumpridora das suas promessas. Pelos vistos a Mula é também um pouco stalker... Diz o Mulo.

 

 

 

 

No início do ano de 2017 fiz uma promessa a uma pessoa que eu gosto muito: antes de completarmos 30 anos haveríamos de nos conhecer pessoalmente. Durante meses foram diárias as conversas, foram diários os desabafos e as partilhas. A verdade é que apesar de vivermos tão longe uma da outra, temos imenso em comum. Como é curiosa a vida.

 

Entretanto começamos, as duas, a trabalhar e começou a ser complicado falarmos e houve um afastamento natural, não me afastei só dela, afastei-me de um monte de pessoas e de blogs que adoro. Cenas da vida, dizem. Mas a verdade é que fiquei sempre com muita pena de não ter cumprido a promessa de apanhar um comboio e ir conhecê-la.

 

Fazemos 30 anos dentro de alguns, poucos, meses.

 

No entanto promessas são promessas e acreditem que levo esta coisa das promessas muito a sério.

 

Eis que a quase 250km de casa, decido cumprir a minha promessa sem avisar: Em modo stalker entrei pelo local de trabalho dela a dentro, mesmo literalmente, como se morasse ali ao lado e fosse apenas tomar um cafezinho de rotina.

 

"Achas que ela te vai reconhecer? Sabes que isso é um bocadinho creepy!" disse o Mulo.

 

Pois que não pensei, achei apenas que sim, que me iria reconhecer. E assim foi. E foi assim que cumpri a minha promessa e 1 dia antes do final de 2017 e conheci uma menina espetacular!

 

Só tive pena do tempo ser curto de ter sido uma visita a correr, mas fica a promessa - e já se sabe que é para cumprir - que para a próxima vez vai ser com tempo e em grande!

 

Palavra de Mula!

Padeço de um grande problema...

Nervos é o que é!

 

Não suporto o barulho dos ponteiros do relógio, por isso lá em casa os relógios são digitais. Não sei se têm noção, se mais alguém padece do mesmo problema que eu, mas o constante tic-tac dos ponteiros consegue deixar-me à beira de um ataque de nervos, e se estiver a tentar dormir, simplesmente não durmo.

 

Há no entanto um pormenor: uso relógio de pulso. Desde que me habituei ao dito que não sei sair de casa sem o bicho e quando por alguma razão isso acontece confesso-vos sinto-me nua. Os meus relógios de pulso - tirando um que está sem pilha - têm ponteiros, mas no dia-a-dia, com o barulho das luzes, como se costuma dizer o mesmo não se ouve. À noite, quando chego a casa o relógio fica bem longe do quarto e não há problema.

 

Na última estadia em hotel, escondi o relógio na mala no meio da roupa...

 

 

 

... Como se o ar condicionado, o mini frigorífico, o abrir e fechar de portas, e o raio que parta, deixassem ouvir o barulho dos ponteiros.

 

Felizmente é só o tic-tac dos relógios que me deixa à beira de um ataque de nervos! 

Pág. 7/7

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.