Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Pai Natal e os Oito Pássaros (14/25)

E hoje mais um capítulo do Pai Natal e os Oito Pássaros, a história natalícia mais séria da blogosfera. Não acreditam? Vejam aqui como é que tudo começou...

 

 

 

 

"Entretanto, batem à porta..."

 

Nicolau apressa-se a abrir a porta mas não vê ninguém! Corre em direção à rua mas não vê ninguém. "Que estranho" Pensou. Mas logo se apercebeu do objeto que ali jazia e percebeu que o Milagre de Natal estava ali à sua frente. No meio da rua, um overboard perdido, e como achado não é roubado, pega nele e corre para casa e começa a traçar um plano: Não iria ser um presente de Natal, não iria desobedecer à Idalina, nem ao Zé, nem à Maria, mas iria arranjar uma maneira de o deixar ao Menino de surpresa e desta forma fazer-lhe a vontade, mas sem que ninguém se chateasse.

 

Nicolau só tinha de pensar muito bem como é que iria fazer sem que ninguém o descobrisse...

 

 

_____________________________________

Como é que o Nicolau vai dar o overboard ao Menino sem que ninguém descubra, Caracol?

Lutar contra o excesso de peso #25

 

 
Tenho estado doente. Ando com uma constipação que não me larga há 3 semanas e então afastei-me do ginásio. Mas, na segunda-feira regressei e regressei com tudo.  Marquei nova consulta de nutrição para a próxima segunda-feira e a avaliação física foi ontem, estou a precisar de um novo plano de treinos. Confesso que estava com um pouco de receio do tamanho do estrago, por ter estado tampo tempo longe do ginásio, mas confesso que me surpreendi com os resultados.
 
Ao nível do peso não houveram grandes alterações, apenas menos 200g - mas o que importa é que seja sempre a descer! Mas a nível de valores realmente alguém deve ter acendido uma velinha por mim... Perdi 1,8kg de massa gorda - não entendo como, à quantidade de porcarias que tenho comido ultimamente, mas o que interessa é que sim - e aumentei 1,5kg de massa muscular - um resultado ótimo para quem tem estado parada. Acredito que o facto de andar a "dar forte" na proteína, que tenha ajudado. E tenho feito algumas caminhadas - essencialmente do sofá para o frigorífico e o caminho de volta, deve ser por isso.
 
Uma das minhas maiores dificuldades, e como tem sido habitual nesta altura do ano é a água. Longe vão os dias em que bebia 1,5L/2L. Sei que é errado, e até tenho tentado beber chá, mas não sou fã de chá sem açúcar - causa-me azia... mais alguém com este problema? - e por isso acabo por beber muito pouco.
 
A nível de alimentação, tirando as imensas bombas calóricas que tenho consumido - não vou estar aqui com mimimis, tenho comido mesmo muita porcaria! - tenho-me alimentado bem. A verdade é que há muito que não faço dieta, há muito que como de tudo mas com tino por isso manter não tem sido nada difícil.
 
No que toca a tonificar, tenho de voltar a ter foco e ir ao ginásio com a cadência desejada, 3 a 4 vezes por semana. Quero regressar a TRX - já me dói só de pensar - e regressar ao meu Pilates - que tenho quase a certeza que é a mesma professora do outro ginásio.
 
Estou "magra", e coloco magra entre aspas porque não sou e nem nunca serei verdadeiramente magra, mas olho para o espelho e gosto do que vejo, mas estou muito flácida. Quero enrijecer o meu bumbum, tonificar os meus bracinhos e aumentar a carga para poder dar asas aos meus desejos alimentares sem culpa. Se é errado treinar para comer mais? Até é... Mas pouco importa. Sou saudável, sempre o fui, por isso deixem-me comer o que me apetecer. Logo que depois compense não é algo que me pese na consciência.
 
 
Segunda-feira tenho consulta com a nutricionista e será uma nova nutricionista, pois mudei de ginásio, por isso um novo plano alimentar me aguarda. Na realidade, e sou-vos muito sincera, nesta fase a nutricionista já não tem o peso que tinha. Vou mais para ter dicas, algumas correções e afins porque a nível alimentar já tenho as minhas rotinas bem definidas, mas é sempre bom continuar: 1º porque é uma forma de ter algum controlo regular; 2º porque há coisas que por vezes achamos que estamos a fazer bem mas não estamos efetivamente e a nutricionista atua nesse campo. Mas a verdade é que estou bem encaminhada.
 
Vou comprar um bom biquíni - se me deixarem não é verdade? - e antecipo o meu corpo de verão 2020. Se tudo correr bem, terei o meu corpo de verão 2019!

Coisas sem sentido # Biquínis

Numa altura em que as viagens de avião são cada vez mais acessíveis a todos e numa altura em que hoje estamos cá e amanhã estamos nas Caraíbas, venho por este meio mostrar-me extremamente chocada com o que acabo de descobrir.

 

Com tudo o que se está a passar achei por bem reservar uma sessão num spa para tentar buscar forças e energias no poder da água e das massagens já que ao nível do interior essa força está a ficar fraquinha, fraquinha... Assim, reservei o que tinha a reservar e fui toda lampeira ao shopping comprar um biquíni, já que os meus antigos já não me servem.

 

Eis que descubro que não há biquínis em Dezembro.

 

Mas ó Mula, claro que não, acabaram no verão e não encomendaram mais...

 

Errado minha gente, muito errado. Em todas as lojas que entrei confirmaram-me que por acaso sobraram bastantes modelitos do verão mas que as lojas devolvem tudo o que sobra. Não há biquínis no inverno à venda, apesar de eu poder ter uma viagem para o Brasil marcada para a próxima semana, que como sabem é verão. Não há biqúinis à venda no Inverno apesar de eu ser obrigada a usar um num spa - e os spas até estão na moda... - independentemente de estar sol ou a nevar lá fora...

 

Serei a única a achar que as lojas estão a perder grandes oportunidades de negócio?

 

Só a mim é que isto não faz sentido algum? 

Desafios de uma recém divorciada #1 As pessoas

 

É inegável, e só quem passa por esta situação é que compreende: As pessoas que conhecemos são o nosso maior desafio. Contar às pessoas a nossa nova situação. Até porque a cada pessoa que contamos é reviver tudo vezes e vezes sem conta. Passar por aqueles olhares de surpresa, de desgosto, de desilusão é simplesmente horrível. E depois de refeito o choque inicial, a inevitável questão a que ninguém resiste e à qual não tenho resposta:

 

Porquê?

 

Era tão mais fácil dizer simplesmente "fui encornada", "ele deixou-me", "ele, isto ou ele aquilo" mas não. "Ele" nada. Neste caso "Eu". E é complicado explicar aos outros que um dia acordamos e percebemos que estamos tão diferentes, que tudo aquilo que nos era até então suficiente deixou de ser. Quase ninguém entende isto. Foi sempre assim e servia, mas deixou de servir. Como explicar isto? Como explicar que foi algo que aconteceu quase repentino, sem aviso, sem qualquer tipo de sirene ou alerta?

 

Claro que ninguém acorda de um dia para o outro e tudo muda de repente, do nada, sem qualquer razão ou motivo. Claro que há motivos, claro que há culpados - os dois - porque não soubemos cuidar desta relação como a mesma merecia. A cada desavença é criada uma cicatriz, e quando não se cuidam dessas cicatrizes há uma altura em que tudo dói, tudo é dor e sofrimento. E quando chega a esse ponto olhamos à volta e só vemos defeitos, as coisas boas, os momentos bons, as boas memórias são ofuscadas por tudo o que aconteceu de mau, por tudo o que correu mal, por todas as discussões... Digamos que faltou uma boa pomada para curar as cicatrizes criadas e o corpo ficou de tal forma danificado que precisávamos de um corpo novo.

 

Mas claro que nem sempre isto é fácil de explicar, essencialmente quando as pessoas estão à espera de algo mais, de uma situação, de violência, de traição, de tudo e mais alguma coisa. Por isso sim, lidar com as pessoas foi sem dúvida o mais difícil. Foi inevitável ser olhada como se fosse um alien. E como tal dividi a tarefa com a minha mãe. [Obrigada mãe pela paciência.] Contei aos amigos, a minha mãe tratou da família. Mas o pior está por vir, com o jantar de Natal à porta, o bombardeamento de perguntas vai ser inevitável. Confesso que a minha vontade é barricar-me em casa e acordar talvez daqui a um ano ou dois, quando a poeira já tiver assentado.

 

Mas como vos dizia, a reação das pessoas é por vezes realmente complicada e se me surpreendi pela positiva com muita gente, surpreendi-me pela negativa com muitas outras pessoas. Cheguei inclusive a sentir uma certa ofensa pessoal por eu estar a passar por isso. Eu é que estou em sofrimento mas os outros é que se ofendem. Pessoas que quase me acusaram de ser mentirosa por não ter tornado público que as coisas estavam mal e de repente atirar com esta pedra, como se da vida delas se tratasse,  como se eu devesse alguma coisa a alguém, como se eu tivesse uma espécie de obrigação para com os outros por me ter casado, por ter algum dia falado bem da minha vida e do meu casamento. Passa a ser tudo mentira pelo facto de agora já não ser uma realidade. Mas claro que, e apesar de lidar muito mal, pela irritação claro, com este tipo de reações a verdade é que é arrepiante lidar com alguns olhares de desilusão... E com comentários do estilo "vocês pareciam tão felizes..." e fomos, se não provavelmente não teria durado tanto tempo; "foi um casamento tão bonito..." dizem... Foi, foi sim. E não me arrependo nem por um minuto de ter casado, porque as coisas têm um sentido e uma lógica... Só tenho pena de não ter conseguido perceber a tempo que o casamento precisava de cola, antes de ter caído ao chão e se desfeito em mil pedaços.

 

As pessoas no fundo têm uma extensão da minha reação... Não sabem como, nem porquê... Pois nem eu!

"Eu não quero que ninguém morra...

... Só quero que o meu negócio corra."

 

Assim diz a sabedoria popular.

 

Pois muito bem, eu também não gosto que as pessoas passem vergonhas, só não quero passar vergonhas sozinha. 

 

Estou num novo ginásio, e como tal tenho uma nova  "turma" de zumba. No novo ginásio a malta é muito jovem e como tal as moças da zumba são todas muito desenrascadas, cheias de movimento, e têm as coreografias todas direitinhas nas pontas dos pés e dançam todas muito bem. Demasiado bem para o gosto da Mula, confesso-vos. É que, como já vos disse, a Mula adora dançar mas não tem jeitinho nenhum...

 

No antigo ginásio, era das mais novas da "turma" e apesar da idade não ter nada a ver, a verdade é que a par disso, e apesar de dançar mal, era das que dançava melhor - agora imaginem se eu danço mal, o resto da malta... - e isso fazia com que me sentisse muito bem nas aulas, porque por muito desastrosa que fosse ali ninguém estava a competir para a próxima temporada do So do you think you can dance? e estávamos ali todas para nos divertirmos muito.

 

No novo ginásio já não é assim. Contrariamente, aqui sou das mais velhas da "turma" - como é relativa esta coisa da idade - e apesar de a idade não ter nada a ver, a verdade é que sou claramente o elo mais fraco. Esta turma parece ter sido retirada de um qualquer videoclip do Justin Timberlake, toda alinhadinha, toda sincronizada. Confesso que nunca me senti muito à vontade, mas a verdade é que o professor é espetacular e adoro as músicas por isso continuei a ir... Até ao dia de hoje.

 

Hoje vieram alunas novas, da minha idade, que fizeram a Mula sentir-se um peixinho dentro de água...

 

... Acho que não preciso de dizer porquê!

 

Lá está, eu não quero que a malta passe vergonhas mas se puderem fazer companhia à Mula tanto melhor. 

Livro Secreto II # Atualização

E com tudo isto do divórcio perdi a noção do desafio. Pelo meio alguns livros que não consegui ler com muita pena minha, outros que li e não referi. Aqui vai uma atualização deste desafio de livros.

 

Por aqui entretanto já passaram:

 

#16  As Gémeas do Gelo de S. K. Tremayne

As Gémeas do Gelo de S. K. Tremayne foi o 16º livro do desafio de leitura do livro secreto. Não li este livro durante a iniciativa, porque li este livro em 2016 cuja opinião encontram aqui. Se quiserem assim uma opinião rápida e resumida... Hmmm... Leiam o livro, é ótimo. É um thriller, meio místico, cheio de suspense e volte-faces. O final é um pouco previsível mas ainda assim vale bastante a pena. Se gostam de livros de suspense, não percam este.

 

 

#17 Uma Praça em Antuérpia de Luize Valente

Foi a grande perda deste ano. Recebi este livro no meio do turbilhão da minha vida e devolvi-o sem ler uma única página, e era um daqueles que eu queria mesmo muito ler. Está na minha wishlist. Um dia deito-lhe os cascos numa promoção.

 

 

#18 Homens Imprudentemente Poéticos de Valter Hugo Mãe

Foi o livro que mais sentimentos estranhos causou durante este desafio. Gostei da forma de escrita do autor, da forma como brinca com as palavras, da forma como nos apresenta questões da vida, mas não entendi nada da história. Gostava de vos fazer um breve resumo do livro mas simplesmente não consigo porque não percebi nada. Há um artesão e um oleiro, há um ódio que os une e separa sem explicação - ou eu é que não entendi a razão... -, há uma cega, irmã do artesão, cuja existência na história eu não compreendo e há uma série de analogias que me passaram completamente ao lado. Pronto é isto. Li o livro todo, entreteve-me bastante bem, não o recomendo porque realmente senti-me a ler no vazio, ainda que para mim tenha servido perfeitamente o propósito de me distrair.

 

 

#19 Viagens de Magda Pais

Pois é, este é o livro da nossa tão conhecia Magda. Viagens é um blog em forma de livro, por isso é um livro que todos vocês - que leem blogs - deveriam de ler. Viagens é um livro com várias crónicas com a pitada de humor já habitual desta mulher são bem disposta. Mesmo quando os temas são sérios ela sabe dar um toque pessoa que torna o tema bastante mais leve, por isso foi um livro que apreciei bastante.

 

 

#20 O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá de Jorge Amado

E este foi o último livro que passou aqui pelo curral. Já tinha lido este clássico de Jorge Amado e por isso acabei por não o reler, até porque o tenho e poderei lê-lo numa outra altura com mais disponibilidade.

 

 

E pronto, arrumada a casa, o próximo livro secreto deve estar mesmo aí a chegar.

Desafio de Cinema | 52 filmes em 52 semanas

#49 Filme para ver com as amigas

Bem, aqui qualquer comédia é perfeita já que dramas já bastam os da vida que conhecemos umas das outras e terror já basta os terrores do dia-a-dia. Sim, um filme de comédia é o melhor para ver com as amigas. Este não é bem um filme de comédia, mas que nos faz rir e vibrar faz, por isso também vale.

 

Escolho o Magic Mike para nos alegrar a alma e as vistas.

 

 

Quem daí é também fã do Channing Tatum e do Magic Mike?

E tu, já votaste?

Posso fazer um pouco de chantagem emocional - é válido? - para vocês votarem na vossa Mula para os Sapos do Ano?

 

 

Assim como assim... E porque os políticos fazem muito pior...

 

Já perdi a casa, o carro, o marido (não necessariamente por esta ordem), não me façam perder também os sapos do ano! E por isso faço desde já uma musiquinha para vos motivar a votar na vossa Mula carente:

 

Já fiquei sem a casa, o carro, o marido,
Não fiquem também com os sapos!
Podem ficar com os comentários, os likes e os haters,
Mas não fiquem com os sapos.
Podem ficar com o resto e dizer que eu não presto,
Mas não fiquem com os sapos.
Tirem-me tudo na vida, menos o blog e os seguidores,
E não me tirem os sapos!

 

E se este grande momento musico-poético não vos fizer votar em mim então... Nada o fará.

Obrigada e bom fim-de-semana!

Pág. 1/2

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.