Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Desafio | Se eu fosse...#19 Um sabor?

É daqueles casos em que meu sabor preferido me descreve na perfeição, por várias razões que eu já fui descrevendo neste desafio: Agridoce.

 

Eu poderia ser perfeitamente aqueles chocolates com bolachas salgadas. Ou aquele caramelo com sal. Ou até mesmo aquele molho docinho com um travo ácido. Porque eu sou no fundo aquilo que as pessoas quiserem que eu seja, no fundo eu não atiro pedras a quem não mas atirou, nem sou bruta a quem não o é comigo... - salvo raras exceções - mas se me pisarem, irritarem ou simplesmente me contrariarem de forma abusiva... Não sou tão doce assim.

Desafio | Se eu fosse...#18 Um lugar?

A praia durante o verão sem dúvida: Quente mas ventosa por vezes. Onde o mar ora convida a entrar e a sentar, mas ora afasta e diz mantém-te longe. Assim sou eu: amorosa uma boa parte do tempo, mas intempestiva quando acordo torta - o que não acontece assim tão raramente.

 

 

Serei talvez um pouco como esta praia... Parece perfeita, mas se te descuidares vais cascata abaixo... Eis a Mula... Um amor portanto!

Isto de ser uma Mula brincalhona...

...  Valeu-me ficar na rua... Já não se pode brincar nesta terra!

 

Tinha um jantar. Chego e toco à campanhía:

 

       Pessoa Trolada: Olá! - Diz com entusiasmo.

       Mula: Boa tarde, venho dar-lhe a palavra do senhor! - rio-me. 

      Pessoa Trolada: Um momento! - Tom de voz muda radicalmente. 

 

 

Passa-se um minuto... Dois... Três... Cinco... E nada da porta se abrir...

 

Mando uma mensagem a perguntar se pode abrir a porta e eis que recebo "cuidado estão aí as meninas da palavra do senhor..."

 

 

Pensei que estava a entrar na brincadeira...

 

... Só que não! 

Desafio | Se eu fosse...#17 Um livro?

Se eu fosse um livro gostaria de ser uma comédia romântica ligeira. Algo deste género:

 

 

Gostaria de entreter, mas que não me levassem assim tão a sério. Gosto de pensar que posso deixar alguém com o sorriso no rosto, que posso ser divertida e acima de tudo que posso deixar alguém de coração cheio. E como senti tudo isto com o Guia Astrológico para Corações Partidos, acho que gostaria de ser um livro deste gênero.

 

E esta hein?

Conheço dezenas de histórias iguais a esta. Sempre ridicularizei. Sempre me ri até a barriga doer e as maçãs do rosto não mais apertarem. Nunca compreendi muito bem como tal acontecia. 

 

E porque já se sabe que não vale cuspir para o ar...

 

... Eis que chegou a minha vez de cometer a mesma gafe: Tentei abrir um carro que não era meu!

 

 

Carregava no botão do comando, ouvia as portas a abrirem mas os pinos não subiam... "c'um raio!" Fechava, abria, fechava, abria... O barulho ouvia-se mas nada dos pinos subirem... Eis que olho bem para o carro, procuro as minhas coisas - até porque o meu carro é personalizado - e nada... Pois claro que nada, o meu carro estava uns quatro carros ao lado...

 

A quem é que já aconteceu igual? Vá, partilhem com a Mula!

Desafio | Se eu fosse...#16 Um sentimento?

 

Vai até parecer cliché, mas eu sou feita de amor. Vivo pelo amor e não sei amar pouco ou não amar intensamente. Não me refiro ao amor romântico, mas ao amor pela vida, pelas coisas, pelos aromas e pelas sensações. Por isso é que acabo por ser dramática, exagerada, impulsiva, impaciente. É pelo amor que me movo, por isso se eu fosse um sentimento só poderia ser amor. Não digo que o amor mova montanhas, mas é realmente o que me move. Sem ele... páro e fico estúpida!

Isto da automedicação tem muito que se lhe diga

Diz-se que de médico e de louco, todos temos um pouco. E foi a minha veia de médico que me levou às urgências do hospital, na passada segunda-feira de madrugada.

 

Passei o fim-de-semana todo com dores de dentes. Passei por isso o fim-de-semana todo a brufen. No domingo à noite, após tomar dois brufens as dores continuavam a perseguir-me e eu queria dormir. Desesperadamente fui procurar algo mais forte. Queria clonix mas não havia. Encontrei um medicamento que a minha mãe toma quando está com muitas dores da coluna: Dol-u-ron® Forte que é para dores fortes, tal como eu precisava. Tomo um, e em menos de 30 minutos o medicamento fez efeito para meu deleite e pude dormir descansada.

 

... Eis que acordo às 3h, encharcada em suor, com uma barriga de grávida prestes a parir, e umas dores abdominais como nunca eu tinha sentido. E lá foi a Mula para as urgências por uma estupidez.

 

Confesso-vos que achei mesmo que me ia finar ali na minha casa de banho. Vi tudo turvo, as dores eram horríveis e fiquei encharcada em suor... eu acho que até vi a luz!

 

Chego ao hospital, felizmente sou quase logo atendida, o médico esclarece-me que foi uma estupidez ter tomado aquilo tendo em conta que sou altamente intolerante ao Tramadol:

 

          Mula: Mas a codeína não é tramadol, Doutor...!

          Doutor: Pois não... É só muito pior!

 

Como já tinha vomitado tudo, inclusive o jantar todo do dia anterior, que pelos vistos o medicamento parou-me tudo: as dores de dentes, a digestão, o discernimento... Foi só levar com a bela dose de cavalo diretamente na veia de um qualquer medicamento cujo nome desconheço, aguardar na sala de espera uma hora a ver se não me finava de vez, e tentar perceber se estava a piorar ou se era só o sono que me estava a fazer sentir cada vez pior - a verdade é que o sono começou a tomar conta de mim e comecei a ficar desesperada -, mentir ao médico e dizer que me estava a sentir lindamente para me dar alta, et voilà, ir dormir e acordar razoavelmente... Viva. 

 

Foi uma aventura, que não gostaria de repetir.

 

Repitam por isso comigo:

Mula, não voltarás a tomar medicamentos desconhecidos sem consentimento médico. 

Mula, não voltarás a tomar medicamentos desconhecidos sem consentimento médico. 

Mula, não voltarás a tomar medicamentos desconhecidos sem consentimento médico. 

Mula, não voltarás a tomar medicamentos desconhecidos sem consentimento médico. 

Mula, não voltarás a tomar medicamentos desconhecidos sem consentimento médico. 

Mula, não voltarás a tomar medicamentos desconhecidos sem consentimento médico. 

Mula, não voltarás a tomar medicamentos desconhecidos sem consentimento médico. 

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.