Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Imagem uma situação hipotética

Imaginem que uma pessoa me convidava para almoçar e recomendava o restaurante.

Imaginem que eu aceitava e que iríamos...
 
Agora imaginem que eu até comia relativamente bem - um risoto estranho mas razoável - e bebia como uma pessoa normal.
 
Até aqui, tudo certo? Boa!
 
Agora, imaginem que se esqueciam do prato da pessoa que me teria levado a almoçar e que teria recomendado aquele restaurante especificamente...
 
 
Esqueçam o hipotético, isto aconteceu!
 
Eu comi... Ela não...
 
Ela é toda fit... Eu não... Não sei se as situações estão estranhamente relacionadas...

Verniz Gel Inocos - Unhas perfeitas, tal como a Mula adora!

A Mula sempre adorou ter as unhas arranjadas, desde muito novinha, e até já passou pelo pesadelo de ter um emprego - trabalho, na realidade! - onde era proibido ter as unhas pintadas. Foram tempos difíceis digo-vos desde já, muito difíceis.

 

Contra tudo o que se fala por aí, faço unhas de gel há mais de 2 anos. E olhem que quando tive de tirar o gel para ser operada as minhas unhas estavam impecáveis (arranhadas claro, de terem sido lixadas para retirar o verniz, mas estavam fortes como antes de fazer gel). O meu record foram 2 meses sem manutenção!  Sim, leram bem, 2 meses... Ainda que normalmente vá à manicura a cada 3/4 semanas. Vocês sabem... Vocês que já foram bombardeados com fotos das minhas unhas no Instagram sabem que vou à manicura a cada 3/4 semanas! [Um dia destes faço-vos um pedido público de desculpas por tal bombardeamento]

 

Por tudo isto, quando a Presença de Luxo contactou a Mula para vos falar sobre a marca Inocos, a Mula acedeu logo: O verniz gel Inocos é só a marca que a Mula usa há mais de um ano e que gosta e recomenda! Por isso é com todo o prazer que vos apresento, e recomendo, a marca.

 

Sem Título2.png

Verniz Gel Inocos

 

 

A Presença de Luxo é uma loja online que nasceu em 2011 com o objetivo de marcar a diferença no mercado da beleza e da cosmética. Mas desengane-se quem pensar que o público alvo são os profissionais de cabeleireiros, estética e beleza, porque hoje em dia, este tipo de produtos tem cada vez mais destaque entre clientes particulares.

 

A Inocos para além de cores lindas é uma marca divertida, com nomes de vernizes muito engraçados. Por exemplo o meu é o Maria Trapezista.

 

IMG_20200212_205439.jpg

Os belíssimos cascos da Mula já com uma semana e meia de crescimento de unha.

 

E olhem que quase troquei a Maria Trapezista pelo Maria Broa e a verdade é que se os nomes são engraçados, as cores são muito bonitas. Pobre é da minha manicura que depois fica a olhar para mim enquanto não me decido. Verdade seja dita que sou uma cliente fácil, sou fácil de agradar.

 

 

Ao falar com amigas, vejo que apesar das minhas unhas reais não valerem nada, que sou uma abençoada no que toda a unhas de gel. Como vos disse há pouco, consigo esticar a manicura ao expoente da loucura sem ter descolamentos ou unhas partidas. No entanto, pelo que vejo muita gente não pode dizer o mesmo e por isso deixem-me dizer-vos que quando as nossas unhas não colaboram, os primers têm um papel importante na duração da nossa manicura e por isso sugiro o Super Primer da Inocos que é um primer 3 em 1:  Para além de fortalecer as unhas, devido às vitaminas E e B5, ainda tem efeito cola e por isso é perfeito para quem tem unhas frágeis, com uma manicura difícil de manter e com descolamentos habituais.

 

1580982285.08746877.png

Verniz Gel Inocos

 

As nossas unhas podem ser as unhas mais fortes do mundo, mas as unhas são como os cabelos, se os produtos não forem bons, está o caldo entornado. E vocês sabem como também sou neurótica com os cabelos, no fundo, por tudo o que é constituído por queratina.

 

E por aí, já conheciam esta marca? Quem aqui faz unhas de gel que levante o dedo ó faxabor!

Conversas internas

Conversas que poderiam ocorrer dentro de mim, por mais estranho que isto soe.

Algures por estes dias:

 

Corpo: Tens de fazer dieta!

Alma: Não tens nada, come tudo o que quiseres e sê feliz!

Corpo: Mas estás gorda! Tens de fazer dieta!

Alma: Mas o que interessa é o interior, as pessoas têm de gostar de ti pelo que tu és!

Corpo: Não têm não! As pessoas também gostam de ti pelo que és por fora!

Alma: Cala-te corpo! Isso não é verdade. Come e sê feliz, Mula! Confia em mim!

 

E a Mula confia... Como não confiar na alma?

 

 

E a Mula comeu... e comeu. Comeu muito! Um verdadeiro fim-de-semana em grande, cheio de experiências gastronómicas. Incrível como três pessoas diferentes em dois dias diferentes me levaram a comer coisas deliciosamente diferentes! Desde o vegetariano à melhor panqueca, passando pela melhor carbonara da minha vida, feita dentro de um queijo real parmesão, enooooorme... [baba... muita baba!] Foi um fim-de-semana completo, diria!

 

E assim sendo quem é que ganhou? O Corpo!

 

Como assim o corpo?

 

É... O danadito ganhou com a conversa da dieta. Gastrite ou figadeira não sei o que foi, mas foi qualquer coisa que faz o corpo doer, doer muito, e que me está a obrigar a fazer dieta sem direito a opção. Isto porque tenho de comer, que a minha vontade de comer por estes dias tem sido zero. Já dizia o tio Variações: Quando a cabeça não tem juízo... O corpo é que paga!

 

Já passou uma semana e a coisa ainda não está bem por estes lados. Assim como assim, emagreci "sem esforço". Sem esforço uma ova, que me saiu literalmente do corpo!

 

Corpo: É bem feita, Mula, que é para ganhares juízo!

Alma: Ups! Bem... Eu estou feliz!

Desafio de escrita dos pássaros #2.3 Manual para iniciar relacionamentos

Screenshot_1.png

 

A vida é difícil, mas com umas quantas dicas importantes pode ser mais simples viver, essencialmente no que toca a relacionamentos. Por isso hoje, a Mula, em tom de Mula conselheira, vai dar-vos 5 dicas importantes para se iniciar um relacionamento sério. Para um relacionamento sério para a vida, com respeito e amor.

 

Eis o manual da vossa Mula.

 

5 Dicas para conseguirem um relacionamento sério para a vida:

1. Comam, durmam bem e pratiquem exercício.

Pumbas começamos logo assim com um três em um! Vejam bem a qualidade da coisa! Mas a verdade é que para conseguirem um relacionamento sério e saudável, vocês também têm de se sentir bem, estarem verdadeiramente bem e saudáveis. Faz sentido? Claro que sim!

 

2. Meditem.

Reflitam diariamente sobre a vossa vida, sobre o que querem para o futuro. Só com um plano semi delineado é que podem perceber se estão no caminho certo ou não. E sempre que necessário procedam a alterações. Vocês são os responsáveis por cada passo que dão, e por isso podem fazer todas as alterações que considerem necessárias sem limite ou direito a censura. Tenham uma mente aberta. Não se julguem ou martirizem por atitudes menos corretas, o importante é lutarem para serem felizes. Podemos mudar de ideias, por isso não faz mal se mudarmos de rumo.

 

3. Aceitem a imperfeição.

Devemos ter um certo grau de exigência seja nas relações com os outros seja connosco mesmos, mas devemos ter noção de que não há pessoas perfeitas, relações perfeitas, trabalhos perfeitos e por isso devemos de relativizar a nossa definição de perfeição e só isso é que nos pode permitir avançar sem estamos permanentemente insatisfeitos. Mas isto não quer dizer que devemos aceitar qualquer coisa só porque a perfeição não existe. Devemos apenas ajustar as nossas definições e nunca desvalorizar o que consideramos verdadeiramente importante.

 

4. Façam coisas que gostam.

Dediquem-se aos vossos hobbies, façam coisas que vos deixam felizes, seja no trabalho, seja no vosso tempo livre. Ler um livro, ver um filme, bricolage, correr ou simplesmente caminhar a beira mar. Sozinhos ou acompanhados o importante é sentirem-se bem. E quando fazemos o que gostamos, sentimo-nos bem.

 

5. Aprendam a dizer NÃO!

Seja a vocês mesmos, seja aos outros. O "não" é importante, porque tal como já vos disse no ponto anterior, devemos fazer o que nos faz feliz e não apenas o que faz os outros felizes. É demasiado desgastante viver para agradar os outros. Por isso, não querem, não vão, não fazem, não dizem. Aprendam a dizer "não",  já hoje!

 

E é este o Manual para se iniciar um relacionamento sério connosco. As dicas da Mula para desenvolver O Amor Próprio. O manual para nos amarmos e respeitarmos a vida toda. Espero que tenham gostado e que vos seja útil.

 

Ai não era isto que queriam? E era tipo para relacionamentos com os outros, tipo amorosos e isso? Ó pa... Disso não percebo nada, mas suponho que se desenvolvermos o amor próprio o resto venha por arrasto sem darmos por isso!...

Quem conta um conto #17 Cartas Soltas V

Cartas soltas V.png

 

Penso e repenso! Quero!  Não quero! Acendo um cigarro a seguir ao outro, o nervosismo impera. Quero mas não posso. Mais um cigarro. Coração a bater a mil. A ansiedade toma conta de mim. Quero tanto... E o meu cérebro amolece, e já não sabe distinguir o que quer do que não quer, o que pode, do que não pode. Ainda dizem que é o cérebro que comanda o coração! Não é, no meu caso não é...

 

Passam-se dias... E dias são muitas horas e muitas horas são demasiados minutos... Demasiados minutos sem ti. Mas eu preciso! Penso e repenso. Quero!  Não quero!  E um maço já foi.

 

Sinto tanta falta... Mas também sinto que preciso de estar assim só. Sem ti. Comigo. Sinto falta de estar comigo. Gosto de estar contigo, mas gosto ainda mais de estar comigo. Preciso de estar comigo. Amo-te. Mas amo-me mais. Preciso de me amar a mim, assim, com tempo. Gosto de me deliciar no tempo. 

 

Gosto do barulho, mas é o silêncio que mais me cativa. Gosto de sol mas é a sombra que me convence. Gosto de cores vivas mas são os neutros com que mais me identifico. Gosto de calor mas é do frio que mais sinto falta, quando me faz falta. Assim como tu. Gosto de ti mas é de mim que mais sinto falta quando estou contigo. Porque não conseguimos estar juntos? Eu e tu? Os dois? Acendo mais um cigarro e não consigo pensar. Continuo sem conseguir pensar, está demasiado barulho! 

 

Parem os carros, os relógios e o ensurdecedor ranger da madeira! Parem as luzes e fechem as janelas! Deixem-me no escuro e em silêncio! Preciso de me ouvir, e mesmo assim não me oiço! A voz que quer gritar e que cresce aqui dentro simplesmente nada diz. Estará afónica? Atónita? Ou simplesmente parva? Berra! Queres berrar, eu sei que queres. Berra!

 

Mas nada diz...

 

Diz apenas que gosta de ti... e de mim... Dos dois. Mas que gosta mais de mim e que não pode ter os dois ao mesmo tempo...

 

Repete isto até ao expoente da loucura...

 

Até que mais um maço se esfumou... e continuo sem saber: Quero ou não quero?

 

Um dia talvez conseguir-me-às compreender e perdoar! Até eu, talvez um dia me consiga compreender e perdoar.  Talvez um dia.

 

Até lá...

 

Desculpa!

Ide, ide lá, ide lá!

A Mel chegou ontem à nossa comunidade, e a vossa Mula espera que venha para ficar - ou então não, que isto de levar com ela pessoalmente e ainda no blog não vai ser fácil .

 

Por isso vá, façam aqui a vontade à Mula e vão lá ver o cantinho dela. Subscrevam, façam likes e ativem o sininho das notificações. Ai esperem, enganei-me na rede social! 

 

Brincadeiras à parte, vocês já sabem a Mula só recomenda quem gosta muito. E se eu gosto muito da Mel, vocês também vão gostar. Palavra de Mula.

 

Sem Título.png

rabiscosdamel.blogs.sapo.pt

 

 

Mostrem-lhe como somos bons anfitrões, perfeitos na arte de bem receber!

Autosabotagem

autossabotagem.jpg

 

Dou por mim, algumas vezes, a sabotar-me. Arranjo constantemente desculpas para não avançar quando tenho medo de falhar. E a melhor forma de não testar, é arranjar desculpas que impeçam a mudança. Suponho que somos todos mais ou menos assim - ou então não -, mas creio que por vezes exagero. Considero-me uma pessoa corajosa, aventureira mas tenho muito medo da mudança. Para ir, para arriscar, implica não pensar e usar os meus instintos mais primários. Quando penso, quando faço um balanço entre os prós e os contras, frequentemente congelo.

 

A vida tem-me demonstrado que sou bastante adaptativa. Que faço aquilo que me proponho sem grandes efeitos colaterais, no entanto, e ainda assim sinto que sou uma pessoa avessa à mudança. Dei por mim a desejar não ser chamada para um emprego - em tempos! - porque o tipo de trabalho era totalmente diferente - apesar de ser o que queria... tão coerente! - e ter de fazer um horário diferente, e um percurso diferente de carro. Dou por mim a ter medo de me estabilizar porque, e se amanhã eu não quiser estar estável? Em suma dou por mim a ter medo de tomar decisões por medo de me arrepender e a desejar internamente manter-me igual, porque o igual eu já conheço, mesmo que o igual não me traga felicidade, mas traz-me confiança porque já conheço. E o conhecido traz conforto e... quem é que não gosta de viver confortável?

 

Por estas e por outras dou por mim a esperar que seja o tempo a resolver por mim. É o logo se vê. E por isso dou tantas vezes por mim a querer algo e a desquerer ao mesmo tempo. "Tomara que não funcione", mas se funcionar eu vou, porque eu sei e toda a gente sabe que é o que eu quero. "Eu não consigo!" Quando já me provei por A + B que sim, que consigo, que é possível, que ultrapasso. E estranhamente tantas vezes dou por mim a ficar feliz por não conseguir ter algo que desejava. E vice versa. Quão macabro é isto?

 

Tomei consciência disto há muito pouco tempo, e  dou por mim a lutar internamente para que isto assim não seja, qual telespectadora revoltada de novela, mas é algo tão inconsciente... Tão difícil de controlar.

 

Dou por mim a perceber que tenho mais medo do desconhecido do que de aranhas. E olhem que eu tenho mesmo muito medo de aranhas.

 

Sinto-me tantas vezes um bicho estranho...

Desafio de escrita dos pássaros #2.2 Dr. Google: Porque isto de médicos nunca fiando

D. Albertina queixando-se de dor num pé, 

Foi ao doutor, lá pros lados da Nazaré,

Que lhe receitou um remédio, 

Essencialmente pra lhe curar o tédio. 

Já que de dor no pé, D. Albertina não padecia. 

 

Então D. Albertina, desta vez, com rubor no braço, 

Foi para os lados de Sobral de Monte Agraço, 

Colher uma flores receitadas por uma vizinha,

Entre promessas de lhe acalmar a tinha,

Que na realidade não tinha.

 

Mas a dor do pé não passou e o rubor piorou,

E D. Albertina, cada vez pior, desesperou.

Foi então que decidiu Googlar,

Que já se sabe, isto de médicos, nunca fiando.

E  listou as doenças que a estavam a assolar.

 

Então D. Albertina ao Doutor voltou,

Reclamar que nada lhe faziam

Os medicamentos que este lhe receitou!

Tendo a lista de tudo o que podia tomar,

E todas as doenças que o Dr. Google lhe diagnosticou.

 

E o Doutor a ignorou,

E D. Albertina desesperada chorou,

Porque ninguém lhe acalmava,

Todas as as dores que lhe cabiam na alma,

E que medicamento algum conseguia curar.

 

Então D. Albertina com uma dor sem par

Foi lá para os lados de Tomar,

Procurar o seu antigo amor,

Verdadeiro causador de toda a sua dor,

E nunca mais foi preciso googlar!

 

 

_______________________________________________________

Triptofano, e esta hein? 

 

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.