Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Desafio | Se eu fosse...#16 Um sentimento?

 

Vai até parecer cliché, mas eu sou feita de amor. Vivo pelo amor e não sei amar pouco ou não amar intensamente. Não me refiro ao amor romântico, mas ao amor pela vida, pelas coisas, pelos aromas e pelas sensações. Por isso é que acabo por ser dramática, exagerada, impulsiva, impaciente. É pelo amor que me movo, por isso se eu fosse um sentimento só poderia ser amor. Não digo que o amor mova montanhas, mas é realmente o que me move. Sem ele... páro e fico estúpida!

Isto da automedicação tem muito que se lhe diga

Diz-se que de médico e de louco, todos temos um pouco. E foi a minha veia de médico que me levou às urgências do hospital, na passada segunda-feira de madrugada.

 

Passei o fim-de-semana todo com dores de dentes. Passei por isso o fim-de-semana todo a brufen. No domingo à noite, após tomar dois brufens as dores continuavam a perseguir-me e eu queria dormir. Desesperadamente fui procurar algo mais forte. Queria clonix mas não havia. Encontrei um medicamento que a minha mãe toma quando está com muitas dores da coluna: Dol-u-ron® Forte que é para dores fortes, tal como eu precisava. Tomo um, e em menos de 30 minutos o medicamento fez efeito para meu deleite e pude dormir descansada.

 

... Eis que acordo às 3h, encharcada em suor, com uma barriga de grávida prestes a parir, e umas dores abdominais como nunca eu tinha sentido. E lá foi a Mula para as urgências por uma estupidez.

 

Confesso-vos que achei mesmo que me ia finar ali na minha casa de banho. Vi tudo turvo, as dores eram horríveis e fiquei encharcada em suor... eu acho que até vi a luz!

 

Chego ao hospital, felizmente sou quase logo atendida, o médico esclarece-me que foi uma estupidez ter tomado aquilo tendo em conta que sou altamente intolerante ao Tramadol:

 

          Mula: Mas a codeína não é tramadol, Doutor...!

          Doutor: Pois não... É só muito pior!

 

Como já tinha vomitado tudo, inclusive o jantar todo do dia anterior, que pelos vistos o medicamento parou-me tudo: as dores de dentes, a digestão, o discernimento... Foi só levar com a bela dose de cavalo diretamente na veia de um qualquer medicamento cujo nome desconheço, aguardar na sala de espera uma hora a ver se não me finava de vez, e tentar perceber se estava a piorar ou se era só o sono que me estava a fazer sentir cada vez pior - a verdade é que o sono começou a tomar conta de mim e comecei a ficar desesperada -, mentir ao médico e dizer que me estava a sentir lindamente para me dar alta, et voilà, ir dormir e acordar razoavelmente... Viva. 

 

Foi uma aventura, que não gostaria de repetir.

 

Repitam por isso comigo:

Mula, não voltarás a tomar medicamentos desconhecidos sem consentimento médico. 

Mula, não voltarás a tomar medicamentos desconhecidos sem consentimento médico. 

Mula, não voltarás a tomar medicamentos desconhecidos sem consentimento médico. 

Mula, não voltarás a tomar medicamentos desconhecidos sem consentimento médico. 

Mula, não voltarás a tomar medicamentos desconhecidos sem consentimento médico. 

Mula, não voltarás a tomar medicamentos desconhecidos sem consentimento médico. 

Mula, não voltarás a tomar medicamentos desconhecidos sem consentimento médico. 

Desafio | Se eu fosse...#13 Uma cor?

Branca!

 

 

Porque é a cor da paz. Porque apesar de eu me irritar facilmente eu escolho sempre, e primeiramente, a via pacífica. Porque gosto que toda a gente se dê bem - ou que se tolerem no mínimo, civilizadamente. No entanto, e como a cor branca, eu também me mancho com facilidade, e se me mancharem dificilmente consigo apagar a nódoa. Uma vez manchado... Para sempre manchado.

Eu já... #27

Eu já dormi de luz acesa, em adulta, após um filme de terror.

 

Apesar de saber que é apenas ficção, e do meu lado racional ter a certeza que durante a noite não vão sair monstros do armário, nem cobras debaixo da cama, nem andarem - espero eu - espíritos a vaguear pela minha parede. Ainda assim... Aconteceu mais vezes do que me orgulho admitir... 

Desafio | Se eu fosse...#11 Um instrumento musical?

Apesar dos meus instrumentos musicais favoritos serem os de cordas... diria que se eu fosse um instrumento musical seria um de sopro. Porque não basta soprar, é preciso saber soprar. Seria quiçá um trompete.

 

É difícil eu apegar-me às pessoas... Mas quando me apego... apego-me a sério, e para isso acontecer é preciso que a pessoa saiba lidar comigo como ninguém. Porque comigo não basta falar... é preciso saber falar, essencialmente ao meu coração!

 

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.