Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Desafio de Cinema | 52 filmes em 52 semanas

#24 Melhor Documentário

E pela primeira vez vacilo a sério. Não me consegui decidir, por isso escolho os dois melhores documentários que vi, ou pelo menos aqueles dois documentários que mais mexeram comigo.

 

Um é bem português, que é o Pare, Escute e Olhe do Jorge Pelicano. Foi o único documentário que vi no cinema e retrata o isolamento que o encerramento de grande parte da linha do Tua, para construção da barragem, causou.

 

e9debb91f43289c19ae077272a30364d.jpg

 

E outro foi o Kedi - Gatos -, que acabei por ver em casa porque não sei o que aconteceu nunca o consegui encontrar no cinema apesar de estar anunciado. Kedi conta a história de alguns gatos vadios na Turquia e a forma como se relacionam com os demais. Acho que não é preciso dizer que adorei, certo? Tem gatos, basta para eu adorar!

 

 

E vocês, costumam ver documentários? Há algum em particular que vos tenha marcado?

Desafio de Cinema | 52 filmes em 52 semanas

#23 Filme Inspirado em HQ

Mas que raio é HQ? Pois que tive que ir investigar. HQ - Histórias aos Quadradinhos - são filmes inspirados em Banda Desenhada. Ora aqui não há dúvidas, só há um único super herói da banda desenhada que eu adoro. Ele é arrogante, ele é cómico ele é até um pouco desastrado. Ele é Deapool!

 

 

 

E o vosso super herói favorito qual é?

Desafio de Cinema | 52 filmes em 52 semanas

#22 Clássico do cinema

Quando à primeira vista vi o #22 deste desafio, fiz passar pela memória todos os filmes antigos - e verdadeiramente clássicos - que vi. Foi fácil. Assim que me recorde só vi um: E Tudo o Vento Levou que vi com uma gripe tremenda que me fez adormecer imensas vezes durante o filme. Senti que o filme durou vários dias, porque eu adormecia e acordava e lá estava ele... Mas a verdade é que não adorei o suficiente para o nomear. Por isso escolho um outro clássico - que o é, à sua maneira - que eu adoro e que já vi e revi e que adoro sempre. Haverá lá melhor clássico que o gigante da Disney, o Rei Leão

 

 

Foi o primeiro filme que fui ver ao cinema, é inesquecível. Chorei baba e ranho - e ainda choro! - e depois disso a minha mãe ofereceu me o áudio-livro... Passei a ouvir aquilo em loop até conhecer as falas de trás para a frente! 

 

Qual é o vosso clássico favorito?

Desafio de Cinema | 52 filmes em 52 semanas

#21 Filme indicado por alguém

Provavelmente se nunca me tivessem falado tão bem deste filme eu nunca o teria visto, e olhem, adorei. Adorei. Já disse que adorei?

 

Acho que despensa apresentações, mas ainda assim... A Gaiola Dourada retrata a vida de uma família portuguesa emigrante em França. Quando recebem uma herança que implica regressarem a Portugal as várias pessoas que os rodeiam farão de tudo para os impedir de regressar a Portugal. A Gaiola Dourada é um retrato da vida de várias emigrantes, mas é também um filme cómico que promete roubar muitas gargalhadas.

 

 

E vocês, que filme é que viram e adoraram recomendado por alguém?

Desafio de Cinema | 52 filmes em 52 semanas

#20 Filme de Ficção Científica

Este é fácil. Não sou nada fã de ficção científica. Há um ou outro filme que gosto: Assim de repente vem-me à memória ter gostado do Aeon Flux, e de resto um grande fundo branco e um piiiiiiiiiiii.

 

Mas adorei, o A.I. Inteligência Artificial, por tudo o que ele representa. E que atire a primeira pedra quem não chorou pelo pequeno David que só queria ser amado?

 

artificial_intelligence-1.jpg

 

Este dispensa apresentações, certo? Há alguém que ainda não o tenha visto?

 

Desafio de Cinema | 52 filmes em 52 semanas

#19 Filme Europeu

Com o passar dos anos mais me tenho apaixonado por filmes europeus. Tenho dado por mim a ver filmes franceses e a gostar, a ver filmes espanhóis e a gostar, e outros tantos como o Sete Irmãs que é um filme fantástico europeu, realizado por um norueguês. É verdade que os filmes europeus até bem pouco tempo eram.... fraquinhos, tendo em conta a grande Hollywood, mas a verdade é que têm ganho cada vez mais qualidade, quer ao nível de imagem, quer ao nível de representação. Muitos poderia aqui nomear, mas para esta categoria escolho um dos filmes europeus que mais me tocou.

 

f4bef52103f552670fb73a19b575eeff.jpg

 

Ela é uma miúda de família abastada que nunca viveu porque a família sempre a castrou, ele um bad boy sempre a meter-se em problemas, os dois encontram-se e apaixonam-se.  3 metros sobre el cielo é um filme espanhol ao estilo do Romeu & Julieta, mas para mim muito melhor que o Romeu & Julieta. O filme retrata a paixão do casal e tudo de mau que daí advém - e de bom pois claro que o Mario Casas por si só já é suficiente para nos lavar as vistas e a alma - e o resto vocês já podem adivinhar. Já vi este filme há muitos anos, mas é daqueles que sempre me vem à memória, e acho que é isso que faz um filme ser bom. Podemos ver muitos bons filmes, mas os melhores são aqueles que sempre recordamos. Há um segundo filme - o Tengo Ganas de Ti - que eu tamém gostei muito mas não há amor como o primeiro.

 

Quem é que daqui já viu o 3 metros sobre el cielo?

 

Quem tiver oportunidade e gostar de histórias de amor... Vejam e apaixonem-se!

Desafio de Cinema | 52 filmes em 52 semanas

#18 Don Corleone Feelings

Chicoteiem-me aqui e agora: Eu nunca vi O Padrinho... Mas é para eleger o nosso filme favorito de mafiosos não é verdade? Tinha que ser um do Tarantino pois claro. Poderia aqui escolher uma saga que eu adoro: Kill Bill. Mas acho que não é bem enquadrado com a categoria, por isso escolho o Cães Danados, que tem tanto de estúpido, como de cómico, como de mórbido e até um pouco - na realidade é muito - de nojentice!

 

 

Sobre o filme? É fácil de resumir.

O cabecilha é Mr. Joe (Lawrence Tierney) e a quadrilha é composta por seis indivíduos com nomes de cores para não serem associadas as suas verdadeiras identidades: Mr. Blonde (Michael Madsen), Mr. Blue (Edward Bunker), Mr. Brown (Quentin Tarantino), Mr. Orange (Tim Roth), Mr. Pink (Steve Buscemi) e Mr. White (Harvey Keitel). A quadrilha a mando de Joe organiza um assalto a diamantes que corre muito mal. Quem é que os tramou? Basicamente o filme gira em perceber o que é que correu mal à medida em que uns vão ficando contra os outros e começam a morrer.

 

Não sou propriamente fã de filmes violentos, mas Tarantino é a exceção à minha regra. Adoro!

 

E por aqui, quem é que viu o Cães Danados?

Desafio de Cinema | 52 filmes em 52 semanas

#16 Melhor filme inspirado num livro

Não costumo gostar de filme cujos livros tenha lido. Por várias razões: porque tantas vezes não correspondem ao que eu idealizei, porque tantas vez adulteram o sentido da história, porque tantas vezes colocam atores tão diferentes, enfim, poderia aqui enunciar uma listagem enorme do porquê que os filmes de livros costumam ser fracos. Há no entanto um filme que para mim superou o livro. O livro é bom, mas para mim o filme é ainda melhor. O livro assusta, mas o filme mete medo do início ao fim. Só tive pena que o filme não fosse buscar muitas das explicações constantes no livro para percebermos melhor a história, por isso é daquelas histórias que filme e livro se complementam. Falo claro do Shining

 

 

Ainda me lembro quando a Wendy no livro é descrita como linda, loira e até sensual. Um tiro completamente ao lado e sabem que mais? Ainda bem, adorei o papel da Shelley Duvall.

 

E vocês, recordam-se de algum filme que tenha sido tão ou melhor que o livro?

Desafio de Cinema | 52 filmes em 52 semanas

#15 Melhor Filme da Década de 70

Há alguns filmes que vi desta época. Poderia aqui falar-vos do Grease ou dos Aristogatos, mas decidi trazer-vos um filme Indiano. Um dos mais belos apesar de ser malfeitinho que dói, mas com uma história realmente incrível e comovente. Falo-vos do Yaadon Ki Baaraat, que em português se chama Passado Inesquecível de 1973

 

 

Não sei se alguém já viu, mas conto-vos aqui brevemente a história. Os pais de três crianças - Shankar, Vijay e Ratan - foram brutalmente assassinados. O objetivo era também matar as crianças mas estas fogem para parte incerta e nunca mais souberam nada uns dos outros. Em adultos tentam desesperadamente encontrar-se mas este percurso não será fácil até porque eram muito pequenos quando fugiram e poderão não se reconhecer agora. Há no entanto algo que os une: uma música que a mãe destes lhes cantava quando eram pequenos de nome Yaadon Ki Baaraat. Então, um dos irmãos que em adulto se tornou músico, vai de baile em baile cantar a música da sua mãe a ver se consegue encontrar os irmãos, mas cada baile é uma desilusão. Até que um dia isso é possível, no entanto têm de ter cuidado para que não fiquem em perigo. O momento do reencontro é um dos mais belos momentos do filme. Obviamente choro que nem uma perdida e é isto.

 

O filme é tipicamente indiano, cheio de música, cheio de dança e cheio de drama. Adoro a banda sonora. E sim, adorei o filme!

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.