Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

O meu blog é a minha coisa boa!

Queria participar no passatempo do Sapo para me habilitar a ganhar o O Livro das Coisas Boas da Marta Spínola. Como dava para republicar um texto, fui então aos primórdios do blog procurar uma publicação antiga que falasse disso mesmo: de coisas boas. Assim descobri que estive mais de três meses a falar para o boneco e não desisti do blog. Estou chocada. Descobri também que textos sobres coisas boas é coisa que pouco abunda por esta casa, que a Mula é mal disposta desde o dia em que criou o blog até aos dias de hoje. Só que isso em vez de me deixar chocada ou aborrecida, deixou-me com um sorriso verdadeiro e gigante no rosto. Descobri ainda que tenho o blog há 1 ano e meio e que não me imagino a viver sem ele, que me completa e me alimenta a alma como nunca.

 

Não encontrei a publicação boa que procurava, mas descobri que o procurava esteve sempre à minha frente, todo este tempo, porque a coisa boa que eu tenho, a melhor e a mais perfeita de todas, aquela que me faz viver mais feliz nos dias tristes, aquela que me faz ouvir melhor o mundo para o expor no curral, aquela que me faz sentir melhor tudo para espremer todos os sumos possíveis no blog, é o próprio blog. A minha coisa boa, é o meu blog.

 

O blog trouxe-me histórias e com as histórias reacendi o enorme gosto que tenho desde sempre pela escrita, para além de me ter trazido amizades que não se esgotam na caixa dos comentários e que se prolongam em conversas em privado.

 

O blog trouxe-me o melhor do mundo: o carinho dos outros, que é como quem diz, trouxe-me a Passarada e as Fofinhas. E para uma rapariga pouco dada a amizades, a desabafos e a noitadas com as amigas, este tipo de carinho representa muito mais do que possam imaginar, e faz-me sentir muito mais do que possam imaginar.

 

Este blog trouxe-me destaques atrás de destaques, que para além de trazer visibilidade a esta rapariga na vida real invisível, permitiu-me partilhar com o mundo coisas que me deixam feliz e me fazem imensamente feliz: como viagens, a minha experiência com o meu casamento, as minhas opiniões. Haverá algo melhor que nos darem voz e nos deixarem contagiar - ou não - o mundo com a nossa opinião, e com a nossa experiência?

 

Sem dúvida que o meu blog é o meu livro de coisas boas, um livro com muitas páginas por escrever coisas boas e más, porque a vida não pára e nem sempre podemos ver o copo meio cheio, que ver o copo meio vazio também faz parte de quem somos.

 

Livros são livros, e O Livro das Coisas Boas da Marta Spínola ficava tão bem na minha mesinha de cabeceira para nunca me esquecer que as coisas boas existem. Mas no fundo, e sem desmerecer a Maria Spínola, eu também tenho o meu livro de coisas boas e vou tentar nunca me esquecer disso quando a vida me virar a cara e me fizer carrancas!

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.