Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

No dia em que quase morri... de susto! #4

... Ou de dor! Mais de dor!

Na segunda-feira fui a duas aulas no ginásio, no mesmo dia. Nada como uma aula de combat e a seguir uma aula de pump para afogar as mágoas - ou os quilos de comida em excesso que tenho andado a comer. Não gosto de combat, aquilo claramente não é para mim mas tendo em conta que agora só posso fazer aulas outdoor, por não ter certificado digital, não é uma boa altura para me armar em esquisitinha. Vou ao que há. Ponto.

 

Depois da aula de pump, já morta, sem saber se ainda respirava, se ainda tinha braços e quiçá pernas... Pediram-nos ajuda para levar o material para dentro. Até aqui tudo certo. No entanto, para memória futura, não deixem que vos ajudem! Nunca. Jamais. 

 

Estou a colocar os discos novamente na barra, para levar a barra para dentro e vem um rapaz ajudar. Que fofinho, não é verdade? Não!

 

Resultado da ajuda?

 

Um disco de CINCO QUILOS, caiu-me em cima de um dedo da mão, porque o moço ao pegar na barra, do outro lado o disco que já tinha colocado, caiu. Disse tantos palavrões, mas tantos palavrões e tão alto... Que eu acho que se ouviu do outro lado do rio! Gostava de ter agradecido a ajuda, não queria parecer arrogante mas só me saíram muitos palavrões. 

 

A dor foi tão forte, que achei, mesmo, que tinha partido o dedo. A minha mão paralisou ainda durante uma boa meia hora, eu tremia que nem gelatina em dia de terramoto, e senti a alma a abandonar o meu corpo por longos minutos. Queria colocar a máscara para entrar no ginásio e nem isso estava a conseguir...

 

Lá me auxiliaram, desinfectaram e puseram a minha mão em gelo e ela aos poucos começou a mover-se. Ao fim de uma hora ou duas descartei a hipótese de ter o dedo partido - apesar de ainda não lhe conseguir tocar... - e percebi que tenho apenas um dedo pisado... E quente. O estupor do dedo está a ferver há quase 3 dias! Não tenho um dedinho mágico, mas tenho um dedo negro e quente... Também não se pode ter tudo, não é verdade?

 

Por isso aprendam com a Mula, os ginásios são perigosos, as pessoas nem sempre conseguem cumprir com os seus objectivos - neste caso o moço queria ajudar mas só transformou um pequeno membro em mim num alien em mutação... E a vida continua.

 

Assim como assim ainda me sobram 9 dedos. Ah esperem, que duas semanas antes entalei o indicador - da mesma mão! - na porta da casa de banho e também não foi um serviço bonito... Afinal sobram 8!

 

P.s.: Dois dias depois dou com um prego espetado no meu pneu... Onde posso inserir o requerimento para deixarem o meu boneco de voodoo descansar, um pouco? 

Coisas que só a mim... #10

... Mas que provavelmente acontecem a outras pessoas.

Tanto tempo à espera para marcar o raio da vacina à covid-19 e... Marquei a vacina no centro errado.

 

 

Santa paciência para a minha aselhice, às vezes.

 

Quer dizer, não marquei, que ainda não foi marcada porque não havia vaga, mas enquanto estava à procura de vaga num outro centro - já que o que eu queria já estava esgotado - acabei para avançar para ser contactada mais tarde em vez de escolher outro centro...

 

... Já que tenho de esperar e tenho, preferia outro centro. E não dá para alterar? Não dá! Ainda bem que não marquei por engano para o Algarve ou em Bragança, se não tinha de pedir um dia de férias para ir tomar a dita. Não seria inteligente, rever o pedido antes de finalizar? Ou já que não é possível, podermos alterar o centro nem que fosse num período de 30 minutos...? É que eu sei que sou azelha, mas não sou assim tão especial, de certeza que como eu me enganei, muitos, e agora vou ter de ir tomar a dita, que não queria, a um sítio que não quero!

 

Toma, Mula, prá próxima vê se abres os olhinhos.

Coisas que só a mim... #9

Antes de ter o blog, e quando lia blogs e encontrava situações estranhas que aconteciam às pessoas, ficava sempre na dúvida se as situações parvas relatadas eram verdadeiras ou se eram meras invenções de entretenimento. Quando comecei a escrever no blog passei a estar mais atenta ao dia-a-dia, às minhas ações e à ações do outros e percebi que realmente este mundo é rico de situações parvas, e que provavelmente muito do que leio e a que torço o nariz, é verdadeiro... Hoje conto-vos uma história que se não me tivesse acontecido, não sei se acreditaria de tão parva que é.

 

Semana passada vim trabalhar de vestidinho claro, e como me apeteceu um sumo de laranja natural ao pequeno almoço, antes que acontecesse algum acidente com o sumo e a roupa - é que isto do sumo de laranja a espirrar tem mais alcance que o covid... - coloquei um avental para me proteger, para espremer as laranjas.

 

Bebi o meu sumo maravilhoso, saí de casa - tinha o carro na rua - e vim para o trabalho.

 

A meio do caminho não sei como olhei para baixo e vi que estava a conduzir de avental!

 

Saí à rua de avental e vinha toda feliz no carro de avental... e felizmente não vim trabalhar de avental mas não esteve assim tão longe de acontecer...

 

Acho que estou a ficar senil...

Coisas que só a mim... #8

... Mas que provavelmente acontecem a outras pessoas.

Estava a falar com uma cliente ao telefone e não estava a conseguir descobri com quem ela queria falar, ela dizia-me o primeiro nome, mas temos várias pessoas com aquele nome e isso não me ajudava. Ainda por cima o assunto era relativo a uma situação antiga.

 

Eis que lhe digo assim, descontraída.

 

Mula: Pois realmente não sei a quem se refere... É que ainda por cima pode ser alguém que já não esteja entre nós....

 

Mal terminei a frase caí logo em mim, e lá explliquei que o que queria dizer é que poderia ser alguém que já não trabalharia connosco.

 

Ó céus!

 

Coisas que só a mim... #7

... Mas que provavelmente acontecem a outras pessoas.

Também vos acontece, estarem a falar com alguém, com máscara, não perceberem algo que essa pessoa vos disse - porque se já há pessoas que sem máscara não se entendem, com máscara então... -, mas pensarem que entenderam, porque "tiraram pelo contexto", só que afinal o contexto mudou - sem que vocês tivessem percebido - e responderem a algo que não tem nada a ver? E só quando a pessoa vos disse "hã? como assim?" é que entenderam que afinal não perceberam nada do que vos foi dito?

 

Está-me sempre a acontecer...

 

... Só resta passar pela vergonha e perguntar: "O que é que disseste, mesmo?"

 

 

Coisas que só a mim... #6

Quem me segue no instagram, ou quem olha ali pra barrinha do lado com as fotos do instagram, certamente já viu uma fotografia minha com um dos meus bikinis favoritos.

 

Este:

IMG_20200709_143435.jpg

O dito é lindo!

 

Tão lindo que agora até o tenho tatuado nas minhas costas... Sim, isso mesmo. Cada buraco da rendinha é uma mancha de escaldão que apanhei no meu primeiro dia de férias... Mas só por baixo da renda... De acordo com o moço tenho uma tatuagem da renda da avó!

 

Ó Mula, e pores protector solar de baixo do bikini não?! 

Coisas que só a mim... #5

... Ou como quem diz: Estou demasiado cansada que dá nisto.

 

Tive uma experiência de cérebro colado há pouco tempo. Cérebro colado? Sim, cérebro colado. Basicamente o meu cérebro não raciocinou, parou no tempo, simplesmente desligou-se quando mais precisava dele.

 

Fechei a porta do carro com o meu dedo lá... Ou seja, atraquei o dedo entre a porta e a borracha e em vez de simplesmente, com a mão que tinha livre, abrir a porta e soltar o dedo... Deixei-me estar ali a berrar e a tentar puxar o dedo da porta - como se o fosse conseguir tirar sem abrir a porta [-_-'] - e se não fosse o moço a abrir a porta por dentro, se calhar ainda ali hoje estava, a tentar tirar dali o dedo, cheia de dores...

 

Digam-me que não estou sozinha. Contem-me as vossas maiores parvoíces por não terem o vosso cérebro a funcionar em pleno.

Coisas que só a mim... #4

Há uns meses deram-me uma bola de pilates. Não era nova, mas como não a usavam e como sabiam que eu queria comprar uma, deram-me. Nunca a tinha utilizado porque entregaram-me vazia. Entretanto semana passada arranjaram-me uma bomba para eu a encher...

 

... E eu estive ali, de punho firme a dar a dar para encher a dita durante uns 15 ou 20 minutos... E quando já cansada finalmente a encho totalmente...

 

... Descubro que aquilo não tem a tampinha para tapar a bola!

 

 

E o resto suponho que vocês já imaginem o que aconteceu!

Coisas que só a mim #3

Quero por favor uma delícia... Mas não quero a de chocolate, quero a outra de pó branco!

 

 

Senhora da pastelaria desata-se a rir... vá-se lá saber porquê!

 

P.S.: Só para que não restem dúvidas, era uma pastelaria normalíssima e que se saiba não está envolvida no tráfico nem venda de droga... O pó branco era mesmo açúcar em pó... A vossa Mula é que é doida e não sabe o que diz!

Coisas que só a mim... #2

Fui para o ginásio mas esqueci-me de levar a minha garrafa de água. Como é impossível para mim estar a saltar e a correr sem ter abastecimento líquido, tive de encontrar uma alternativa. Felizmente tinha trocos na carteira e então fui às máquinas tirar uma garrafa de água.

 

 

 

Confesso que às vezes me sinto uma velha. E nestas coisas das máquinas de vending todas digitais, é uma dessas situações. Máquina toda XPTO, dá para tirar snacks e bebidas quentes. Percebo como se tiram as bebidas quentes, não percebo como se tiram os snacks - e as respetivas garrafas de água. Olhei, olhei, olhei, respirei fundo, disse para mim mais de umas vinte vezes "tu não és burra, esta máquina não é melhor que tu, vais descobrir como é que a coisa funciona!" e a coisa lá se deu e eu lá percebi como é que a coisa iria funcionar. Escolho a minha garrafa de água, coloco o dinheiro na máquina e...

 

...Nada!

 

Após voltar a repetir "tu não és burra, esta máquina não é melhor que tu, tu vais vencer esta máquina" mais umas cinco vezes, entendi que a máquina primeiro aceitava o dinheiro e só depois é que tínhamos de selecionar o produto pretendido. Piece of cake! e lá carrego no botão correspondente do meu snack. Só que não! Para a coisa ter funcionado assim, como era meu desejo, eu teria de ter voltado a selecionar snacks, mas não, a máquina estava novamente no menu inicial que é o quê, tentem lá adivinhar? Exatamente: Bebidas quentes!

 

E foi assim que eu bebi um capuccino - carregado de leite! - antes de uma aula de pula, corre e avança e onde quase morri! Saí de lá mais branca que a cal, nem banho tomei e pirei-me rapidamente para casa antes que caísse para o lado... Ou simplesmente passasse pela vergonha de vomitar em público!

 

 

 

P.S.: Mas só para que não restem dúvidas sobre a minha inteligência, à enésima tentativa, consegui comprar a água!

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.