Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Coisas que acontecem por cá... #7

Poderia ter piada...

... Se fosse uma anedota!

 

Antes de vos contar o sucedido, deixem-me só adiantar-vos uma informação importante acerca do carro da minha mãe: Em dias de chuva o carro vira um total aquário e os espelhos ficam praticamente inutilizados porque ficam totalmente embaciados... Já para não falar dos vidros...

 

Agora vamos lá!

 

 

Num shopping a mãe tentou estacionar o carro num suposto lugar... Embate em qualquer coisa, e estranha porque metade do carro estava fora do suposto lugar.

 

Estava a estacionar no mesmo lugar em que já estava estacionado um smart que estava estacionado bem encostado ao topo da linha.

 

Foi parvoíce mas também...

 

... Quem é que estaciona um carro tão pequeno no topo? É mesmo para enganar a malta!

 

Vá, agora partilhem com a Mula, qual foi a coisa mais parva que já vos aconteceu ao volante?

 

 

P.s.: Os dois carros ficaram sem qualquer tipo de danos, estão de boa saúde e recomendam-se.

Coisas que acontecem por cá... #6

Quando acharem que este mundo ainda tem cura e que a humanidade ainda tem solução, pensem de novo: Já não há solução possível. As pessoas estão simplesmente a pirar da cabeça de modo irrecuperável.

 

A próxima história poderia ser anedota. Teria até piada se fosse anedota, só que aconteceu aqui na terrinha da Mula, e sendo uma história real perde a sua piada...

 

Uma pessoa chegou ao seu local de trabalho logo de manhã e deparou-se com um carro ligado, mal estacionado e de vidro aberto, mas sem ninguém. "Por certo é alguém que já vem". Pensamento óbvio. Quem pensaria de modo diferente? Claro, ninguém. Só que às três da tarde esse carro continuava ligado, mal estacionado e de vidros abertos. Até que chamaram a polícia que interveio desligando o carro, trancando-o e ficando com a chave deixando um papel para a pessoa ir à esquadra levantar a dita.

 

O carro teria sido roubado? Teria alguém morrido? O que foi feito do condutor?

 

Ao final do dia descobriu-se que era de uma senhora que trabalhava ali perto, que por certo chegou atrasada - imagino que bastante atrasada - e com o desvaire ali deixou o carro naqueles preparos sem olhar para trás...

 

E é isto: As pessoas estão suficientemente doidas para saírem de um carro, irem trabalhar e não o imobilizarem devidamente e em segurança!

 

Não antevejo um futuro muito brilhante...

Coisas que acontecem por cá... #5

Voltar a andar de comboio, é voltar a ter acesso a pérolas raras.

 

Estranho 1 entra no comboio. Estranho 2 já estava sentado. Estranho 1, que não conhece o Estranho 2, pede para se sentar ao lado do Estranho 2, e o que acontece parece anedota.... E não sei se me ria, se me choque!

 

Estranho 1: Posso sentar-me?

Estranho 2: Sim, claro.

Estranho 1: Mas não te importas mesmo?

Estranho 2: Não, claro que não.

Estranho 1: Obrigada... Já agora, dá-me aí um pouco de água... [apontando para a garrafa de água que o Estranho 2 tinha na mão.]

 

Atónito, o Estranho 2 dá-lhe a sua garrafa, talvez por medo que a recusa implicasse levar na boca, já que o Estranho 1 tinha um aspecto bem mais duvidoso que o Estranho 2.

 

E foi assim que o Estranho 1 bebeu água alheia, diretamente da garrafa, devolvendo-a - assim que terminou - educadamente ao seu dono. O Estranho 1, ainda tentou meter conversa com o Estranho 2 mais algum tempo, mas rapidamente o Estranho 2 se refugiou na música.

 

Bem sei que nos ensinam que água não se recusa a ninguém mas... Beber água da minha garrafinha? Eu meter a boca onde um estranho já encostou a dele? Na-na-ni-na-não!

Coisas que acontecem por cá... #4

Um artista de rua Russo/Ucraniano - não sei bem - veio aqui à loja, como é habitual, trocar dinheiro. À medida que me estica a nota para eu trocar, eu espirro... Ora que a magia acontece.

 

Diz que quando se estica dinheiro a alguém e a pessoa espirra que é sinal de sorte, começa a abanar-me com a nota à medida que me bate com ela na cabeça...

 

A sério que isso dá sorte?... Bem era com uma nota de 50€, mal também não deve fazer. Alguém se voluntaria para me abanar e bater com notas maiores?!... Só pelo sim ou pelo não...?!

Coisas que acontecem por cá...

Irritam-me logo de manhã e insistem em irritar-me ao longo do dia... é que não há paciência...

 

Cá na loja, temos uns animais feitos em grés* e um grupo de chinesas aproximam-se da prateleira onde estão expostos os tais animais... Conhecem a fama dos chineses? É mesmo verdade que eles fotografam tudo o que vêem. Fotografia para aqui, fotografia para ali... o fita de uma das máquinas fotográficas engata num dos animais e pumba, catrapumba, chão.

Esperei que a menina viesse ter comigo...

 

        Ela: Parti esta peça, mas não era esta que eu queria levar...

         Eu: Pois, eu compreendo. Mas tenho de lhe pedir que pague a peça que partiu...

        Ela: Mas não era esta que eu queria comprar...

         Eu: Eu compreendo, e pode levar as peças que quiser, mas esta terá sempre que a pagar...

 

São sempre situações chatas, e quando vejo que até é um acidente ainda faço desconto na peça, quando é apenas por completa falta de cuidado, sou mais mazinha e o cliente paga a peça por inteiro... Ordens são ordens, e eu só cumpro ordens!...

 

Material obtido a partir da argila de grão fino, plástica, sedimentária e refratária. 

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.