Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Coisas que se ouvem por cá... #21

Por vezes ganhar inspiração para escrever no blog é só uma questão de nos sentarmos e ouvirmos o mundo. Esta fantástica observação veio ter comigo gratuitamente. E o que eu me ri com a senhora.

 

Uma senhora, ali na casa dos 50/60 anos, estava ao meu lado e ambas estávamos de frente para a sala de treinos, enquanto esperávamos a chegada da professora para a nossa aula. Estava uma sala de treinos especialmente carregada de moços - não é muito normal. Moços para todos os gostos e feitios. Altos, baixos, com o corpo mais trabalhado, ou mais magros, mas estava uma sala especialmente carregada de moços jeitosos. De repente, essa senhora diz:

 

Meu Deus, antigamente não havia nada disto! Antigamente os homens eram todos iguais e não tinham um corpo assim. Agora é que é! Se eu tivesse 30 ou 40 anos, e vivesse num mundo assim cheia de moços jeitosos estava desgraçada, nem sabia qual escolher!

 

E rimos todas muito, pois claro! A senhora estava claramente maravilhada com o mundo - e realmente, como não estar? - e muito entretida com um ginásio carregado de moços jeitosos a exercitarem-se.

 

E posto isto concluo que, para um solteiro ou solteira - não só, mas essencialmente para estes - um ginásio é mais ou menos como uma loja de gomas...

Coisas que se ouvem por cá... #20

.. Coisas que se ouvem, que se veem, que se sentem e que se me arrepiam a alma:

 

No shopping uma criança foi à casa de banho com a mãe - suponho. Criança sai do compartimento e dirige-se de imediato para o lavatório. Quase não chega ao sensor para ativar a água, mas lá se desenrasca e consegue em bicos de pés, mas o mesmo não acontece com o sabonete. Não chega para conseguir carregar no sabonete das mãos e pede ajuda à mãe - supondo que era a mãe.

 

Resposta da mãezinha?

 

"Deixa lá, não é preciso!" e não ajuda a criança! Uma outra pessoa que estava ali ao lado ajudou a criança para que esta pudesse lavar devidamente as mãos.

 

A sério? Não é preciso passar as mãos no sabonete para lavar devidamente as mãos numa casa de banho pública provavelmente cheia de bactérias, vírus e sei lá mais o quê? A sério que não é preciso sabonete para se lavar devidamente as mãos onde quer que se esteja?

 

Bocage dizia que a água "que lava a cara, que lava os olhos / que lava a rata e os entrefolhos / que lava a nabiça e os agriões / que lava a piça e os colhões / que lava as damas e o que está vago / pois lava as mamas e por onde cago" mas na realidade a água não lava propriamente. Na realidade a água pode tirar a sujidade superficial mas não lava em profundidade nem desinfeta... E ainda que o detergente de mãos possa não fazer milagres em determinados espaços públicos, sempre é uma limpeza mais adequada do que... apenas água!

 

Que rica educação esta!

Coisas que se ouvem por cá... #18

Como demorar o dobro do tempo a atender um cliente, apesar de uma fila enorme:

 

Cliente: Quero 300g de chourição por favor.

Funcionário: De qual?

Cliente: Pode ser continente.

Funcionário: Continente só embalado!

Cliente: Então de que é que tem?

Funcionário:  De momento só este da nobre...

Cliente: Sim, pronto, dê-me 300g desse!

 

Se calhar sou só eu que sofro dos nervos, mas quando eu vou a um sítio e peço qualquer coisa e não tenho escolha, só desejo que me deem o que eu pedi, para me vir embora. Mas isto sou eu...

Coisas que se ouvem por cá... #17

Afinal nem o ter mudado radicalmente de ramo me impede de manter esta rubrica que tanto me faz rir:

 

Falava com uma colega sobre pratos vegetarianos, outra diz toda orgulhosa:

 

     Colega: Eu também gosto muito. Aliás, como vês eu hoje trago um prato vegetariano.

     Mula: Hmm... isso parece ter atum...

     Colega: Tem, mas é só tem um bocadinho! Mas é atum, não é propriamente um animal...

 

Tentei explicar à moça que atum é peixe, que peixe é animal e como tal não é um prato vegetariano, mas a moça não se convenceu.

 

Mas atenção, que eu sou daquelas que digo que raramente como peixe, e como bastante atum, na ralidade. Isto de se vender animais em latinhas tem muito que se lhe diga...

Curtas do dia #609

Dizia a uma colega que já tinha trabalhado com crianças, quando uma se sai de imediato:

 

Ainda não te apercebeste, mas continuas a trabalhar com crianças!

 

E riu-se. Rimo-nos todos. Acho que nos pode faltar tudo, mas nunca nos deve faltar o bom humor, e isso felizmente não falta.

 

E o quanto precisamos do bom humor às segunda-feiras...

Coisas que se ouvem por cá... #15

E são estes seres tão inteligentes que serão os futuros cérebros deste país? Pois, como os mercados estão provavelmente não e sejamos sinceros, em alguns casos... Ainda bem. Ora vejamos esta fantástica conversa entre pseudo-doutores e caloiros:

 

Doutor: Vocês perceberam a letra?

Caloiros: Sim!!! - gritavam os pobres coitados.

Doutor: Então o que é que ela diz?

Caloiro: A mensagem da letra é... - começa o pobre caloiro e logo é interrompido.

Doutor: Eu não perguntei qual era a mensagem! Perguntei o que é que ela diz!

 

 

A sério?! A sério?! Mesmo?! Foi mesmo de verdade?!

Sim ouvi bem!... Vá, não sejam misericordiosos comigo, cortem-me os pulsos, já!

Querem saber por que é que depois ficamos de caganeira?

Num supermercado próximo, uma senhora levava dois sacos de congelados e na caixa achou que afinal só precisava de um. Nada contra.

 

Cliente: Afinal vou só levar um, dê cá esse outro saco que eu vou pousar no sítio.

Menina da caixa: Ah não, não se preocupe, eu ponho aqui.

[E pousa sobre a sua mesa de apoio.]

Cliente: Oh mas aí depois vai descongelar...

Menina da caixa: Não tem qualquer problema!

 

A senhora não disse que já ia recolocar o produto no sítio, que o ia devolver ao seu habitat desejado - A ARCA CONGELADORA - nada disso... A senhora disse que não tem qualquer problema se descongelar... Porque como o que sobe, desce... O que descongela volta a congelar, não é verdade?

 

A lógica da batata destruidora de intestinos...

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.