Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Lutar contra o excesso de peso #23

(imagem retirada daqui)

 

 

Semana passada fui à nutricionista. Estive quase dois meses sem lá ir, e posso desde já dizer-vos que não é tão mau como imaginei, espaçar as consultas. A verdade é que aos poucos pretendo autonomizar-me para que possa de futuro deixar a nutricionista sem achar que vou engordar tudo o que perdi só porque já não tenho ninguém a controlar o peso.

 

Neste mais de mês e meio perdi 1,5kg e alguns, vários, centímetros em todo o corpo. 67kg diz a balança. Já estive com 84kg... É nisto que eu penso quando estou mais em baixo, quando sinto que deixei de conseguir perder peso. Eu já estive com 84kg. 17kg  já foram! Não sou de me gabar, mas é impossível não me encher de orgulho quando me dizem que estou ótima. É impossível não me encher de orgulho quando cabeças se viram ou quando ouço um piropo.

 

Desde há três semanas que aumentei o número de idas ao ginásio. Estou a ir 4 vezes por semana fazer várias modalidades, e há muito que abandonei o meu plano por sugestão da nutricionista. A nutricionista aconselhou-me a fazer mais aulas e é isso mesmo que eu agora faço. Pilates à segunda-feira. Zumba à quarta-feira. Cycling à quinta-feira. TRX à sexta-feira. Se for ao ginásio no sábado, por me ter baldado algum dia durante a semana é cyling novamente. As aulas permitem-me uma maior rentabilidade pois não há aquela opção de: "bem estou cansada, vou-me embora!" Nas aulas por muito morta que eu esteja tenho de ficar até ao fim. Que remédio! Mas há dias, como sexta-feira passada, que me apetece bater e insultar os professores. Que ódio! Tenho concluído que quanto mais baixo é o professor mais demoníaco é também!

 

Esta semana perguntaram-me se eu continuava a fazer dieta ou se era só ginásio. Acreditam que não soube responder? Eu acho que já não estou a fazer dieta. Não sinto como se estivesse a fazer dieta. Como de tudo - meu Deus, comi 3 meias francesinhas no último mês! - e continuo a ter cuidados. Continuo a comer gelados, mas continuo a comer muitos legumes e a evitar os hidratos à noite - ou pelo menos a gerir muito bem a quantidade de hidratos que ingiro à noite. Já não é nada forçado. Já não ando com uma folhinha atrás para ver o que é que eu tenho de comer às onze horas e vinte cinco minutos e quantas amêndoas. A rotina já está interiorizada e continuo a ir à nutricionista mais para controlar medidas e receber dicas e alternativas ao que eu faço do que para me ensinar a comer. Eu isso já sei. Mesmo quando erro, eu sei por que é que estou a errar. Tornei o processo de comer muito mais consciente.

 

Neste momento uma das minhas maiores lutas é comer - quem diria que este dia iria chegar. Comer após o treino. Tenho ido para o ginásio super cansada e saído de lá exausta que a minha vontade de comer é zero. Por mim saía direita do ginásio para a cama. Mas não. Temos de comer proteína depois do treino para a recuperação dos músculos. Porra lá para a recuperação dos músculos!

 

Mas apesar de tudo sinto-me muito bem. Tirando os intestinos que sinceramente, desde que comecei a comer melhor, passaram funcionar pior... Mas verdade é que me sinto super bem, ando toda vaidosa, tenho roupa nova que adoro e que me fica bem. E andar bem é tudo nesta vida minha gente!

 

E agora temos como objetivo perder mais 1kg até à próxima consulta que é daqui a um mês, felizmente mesmo antes das férias!

 

Será que vou conseguir? Saberemos daqui a um mês!

Lutar contra o excesso de peso #22

Dia-de-pizza-na-dieta.jpg

Imagem retirada daqui

 

Apesar de os resultados estarem bastante mais lentos desde que me inscrevi no ginásio, a verdade é que eles vão aparecendo. Fez o mês passado 1 ano que iniciei esta luta. 1 ano! Nem acredito que consegui ter juízo durante mais de um ano... E 16kg já me desapareceram do bucho. Faltam apenas 7kg para o meu objetivo ser cumprido.

 

Confesso que neste momento sou uma das principais culpadas pela perda lenta. A verdade é que já não estou tão rígida no plano - acho que já não preciso de ser! -, já me permito mais coisas que não é suposto - e nem falemos das férias! - e já não me desespera o peso que tenho e por isso não me importo, neste momento, que os resultados sejam mais lentos. A verdade é que me sinto muito bem como estou.

 

Preciso de afinar as coxas, reduzir a barriga e perder a gordura do adeus. São estes os meus objetivos, mas no geral sinto-me muito bem como estou. No fundo o sentimento de nos sentirmos bem, é uma espécie de pequeno inimigo oculto que nos atrasa o objetivo. Não quero dizer com isto que me desleixei totalmente do plano. Não. Isso não aconteceu. Mesmo nas férias tive em atenção para não cometer demasiados excessos. E fui tentando manter o equilíbrio, até porque já não consigo comer tanto quanto comia, isso é um ponto assente.

 

Tenho a gordura visceral nos 4 valores. Já estive nos 8! Ao nível da percentagem de gordura saí finalmente dos níveis de obesidade estando nos 34%. Em Junho de 2017 quando iniciei esta jornada estava acima dos 44% de gordura. E apesar dos valores  ainda não serem os ideais, podem ver pela tabela abaixo que não estou assim tão distante de alcançar o valor ideal. Estou quase no verde e já estive no vermelho.

 

faixas_de_gordura.png

 Imagem retirada daqui

Body-Mass-Index-Chart-Child.png

Imagem retirada daqui

 

Por isso, acho que tenho mais do que razões para estar feliz com o que já alcancei, apesar de ainda precisar de mais uns pozinhos milagrosos - que de milagre tem 0 e de trabalho tem 100! - para alcançar finalmente o meu objetivo. 

 

Mas... Finalmente adoro ir às compras, encontro imensa roupa de que gosto e me fica bem e isso era o meu grande objetivo oculto. A minha autoestima está no seu exponencial máximo desde há uns anos e isso nota-se. Agora raramente ando mal disposta com o que como e por isso na realidade eu não perdi peso, eu ganhei foi saúde, energia e alegria.

 

Mas sabem o que realmente me faz bem ao ego, muito mais do que a roupa? É a reação das pessoas quando não as vejo há algum tempo. É que eu não tenho tanta noção - porque foi uma perda gradual - do que perdi, mas ver a reação das pessoas faz-me perceber que é uma perda bastante visível e isso faz-me muito, mas mesmo muito feliz.

 

E sabem o que é mais estranho? É estranho fazerem-me uma pergunta que eu fiz a outras pessoas ao longo de anos e anos: Como é que conseguiste? Toda a vida fui eu a fazer esta pergunta, e agora eu também faço parte do lote das pessoas que a ouve. Só vos posso dizer uma coisa, aliás, duas ou três: Não é fácil começar, não é mesmo nada fácil mudar de hábitos, mas quando percebemos o que funciona connosco, e quando começamos a ver os resultados, também não é tão difícil quanto parece porque a força de vontade faz o resto! 

 

Se me dissessem há uns anos que haveria dias - como ontem - que iria beber quase 3L de água eu não acreditaria. Se me dissessem há uns anos que eu hoje iria estar a comer sopa com atum ou com ovo ou papas de aveia com claras de ovo eu rir-me-ia de quem o dissesse, e hoje como e gosto e não o faço como um sacrifício mas como uma plataforma de lançamento - só a água nem sempre é fácil confesso. Se me dissessem há uns anos que eu iria dizer que já não passo sem o ginásio, eu iria rir-me em triplicado dessa pessoa, e estas duas semanas de férias em que estive afastada do ginásio fez horrores pela minha coluna, não só pelas minhas pernas, que as dores voltaram, mas essencialmente pelas minhas costas e ombros e mesmo pelo meu sono. Se me dissessem há uns anos que eu num ano iria conseguir perder 16kg eu rir-me-ia dessa pessoa. E hoje consegui. E acreditem que se eu consegui, qualquer pessoa consegue. Eu sou das pessoas mais gulosas que alguém pode conhecer. Eu consigo - e adoro! - e leite condensado às colheres. Eu adoro massa de rissol crua. Eu adoro chantilly e chocolate e se tivesse distraída 1L de gelado ia numa noite. Afastem o puré de mim que eu devoro taças dele. Sou louca por pão. Essencialmente se esse pão vier barrado com manteiga. Afastem a massa de mim, que eu devoro esparguete por 3 ou 4 pessoas. Ou devorava, vá, que isto agora a mente continua de gulosa mas o estômago é de pessoa normal. Tudo isto para vos dizer que eu sou uma pessoa que adora comer, e continuo a adorar, e continuo a comer de tudo o que gosto mas... Com tino meus amores, acima de tudo agora eu como com tino que era isso que eu não sabia fazer.

 

Acreditem em vocês, criem um objetivo e cumpram-no. Uma dica? Antes de começarem o vosso caminho planeiem bem a vossa "última" refeição antes da dieta, com tudo o que vocês gostam. Não se reprimam. Comam a vossa pizza favorita, o vosso pão carregado de manteiga, o gelado que mais gostarem. Comprem tudo. Comam e saboreiem tudo calmamente com as consciência de que amanhã será um novo dia e que as coisas vão mudar. Depois mentalizem-se e sigam à risca o plano que traçarem, pelo menos nos primeiros meses, depois quando tiverem mais auto-controlo podem permitir-se às vossas guloseimas favoritas. Outra dica? Criem planos realistas de pessoas reais, não há milagres nem planos em que perdem 20kg num mês de forma saudável.

 

Vocês não controlam tudo, não controlam as hormonas, não controlam onde perdem peso, mas pelo menos controlem o que colocam na boca, vão ver que é meio caminho andado para verem resultados. O poder também está do vosso lado!

 

E porque sei que já não vão a tempo do #corpodeverão2018 - nem a Mula! - já sabem, encontramo-nos na praia com o nosso #corpodeverão2020!

A Mula ao quilo!

mula aos quilos.jpg


A minha querida Dama pediu, e como os seus desejos são ordens, cá vai: Como perder 20kg num mês! Nada disso, que isso não é possível, nem de uma forma saudável, nem de uma forma benéfica quer para o nosso corpo quer para a nossa mente.

 

Antes de vos explicar as alterações alimentares que fiz, é importante contar-vos como me alimentava. Se não tiverem qualquer interesse nisso e se só quiserem ver as alterações alimentares que fiz, desçam até ao ponto 2. As alterações.

 

Alerta: Este é um longo texto... Mas não fazia grande sentido resumir... ou é ou não é, para vos passar conhecimento! Acho que se fosse professora, iria ser daquelas que os alunos iriam detestar! xD

 

 

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.