Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

A Mula também experimenta coisas e fala sobre isso #23 Unstoppables by Lenor // PASSATEMPO

A Mula recebeu um novo produto que a conquistou por completo: Pelo perfume, pela praticidade, pela utilidade. A Mula recebeu as pérolas perfumadas Unstoppables da Lenor e adorou.

 

Recebi em dois aromas: o Fresh e o Lavish e gostava muito de experimentar o Spring. Como também recebi vales de desconto, a ver se aproveito.

 

Screenshot_1.png

 

As pérolas perfumadas da Lenor são muito fáceis de utilizar: Atiram-se algumas pérolas no tambor da máquina, depois coloca-se a roupa e é só lavar como habitualmente.

 

Desta forma dispenso a utilização do amaciador, pois que só o uso pelo cheirinho, mas quem quiser pode acrescentar o amaciador, mas alerto já que o aroma das Unstoppables se sobrepõe aos restantes cheirinhos. O cheiro é duradouro e bastante agradável. Notei claras diferenças de outros amaciadores, essencialmente no que toca à roupa de desporto, que é sempre o meu maior problema. Com os amaciadores normais, parece que a roupa de desporto não "agarra" o cheirinho e tem sempre aquele cheiro sem graça de uma roupa que está sempre impregnada de suor... Mas com as Unstoppables a roupa de desporto fica realmente a cheirar a perfume. Mas no resto da roupa, não senti que tivesse um cheiro mais intenso que outros amaciadores, mas senti que dura mais tempo na roupa guardada. Mesmo que a roupa fique mais tempo na máquina que o normal - que com tantos outros produtos de lavagem implica voltar a lavar a roupa - com as Unstoppables a roupa não ganha aquele cheiro estranho - a mofo? - da roupa molhada, por isso permite uma poupança - em pessoas que como eu se esquecem com frequência da roupa na máquina - de água, energia e produtos de lavagem.

 

E porque a Mula fez anos, e está de férias e até acordou bem disposta decidiu oferecer-vos uma embalagem Unstoppables fresh, para participarem, só têm de preencher o inquérito aqui em baixo. Quem for seguidor da Mula no facebook, duplica as possibilidades de ganhar, e quem for seguidor da Mula no Facebook e no Instagram, triplica as possibilidades de ganhar.

 

O passatempo é exclusivo apenas a residentes em Portugal (continente e ilhas) e é válido até 30 de Abril. Vencedor será divulgado até o dia 5 de Maio.

 

Boa Sorte!

A Mula também experimenta coisas e fala sobre isso #22 Perfum'Ar

Sapo meu, Sapo meu, existe bloger mais desnaturada que eu? Não existe, pois claro que não existe! É por estas e por outras que nunca serei uma blogo-independente. Mas adiante...

 

 

IMG_20190401_000044.jpg

 

 

No início do mês a Carolina, da Perfum'Ar enviou-me um miminho para eu testar. E só agora é que o consigo mostrar e falar sobre, e dizer que adorei e falar-vos desta pequena maravilha cheirosa. 

 

A Perfum'Ar é um projeto português, que promete aromatizar a nossa vida, com uma vasta gama de produtos, como podem ver: Desde artigos para a casa, a artigos para o carro, tudo um pouco a Perfum'Ar tem.

 

perfumar.png

perfumar2.png

 

 

A Carolina ofereceu-me um coração de soja perfumado, numa caixinha de edição especial Dia dos Namorados, ou seja, numa caixinha super amorosa que serve como ótima prenda neste dia para muitos tão especial.

 

 

IMG_20190401_001350.jpg

IMG_20190401_001452.jpg

 

 

Para além de ser uma forma muito amorosa e diferente de nos declararmos a alguém, ainda nos permite dar um toque na nossa decoração em casa. Quanto ao cheirinho... Posso atestar que é do melhor que há e bastante duradouro.

 

 

1554077740187.jpg

 

Sou há muito tempo fã de queimadores, acho que para além de perfumarem a casa, dão ali um ambiente bastante agradável, no entanto desde que tenho gatos que deixei de utilizar estes queimadores, pois não os posso ter expostos sob pena dos gatos irem beber o líquido aromático - quem tem gatos sabe como eles são bastante doidos! No entanto, estes corações de soja têm uma elevada vantagem face aos queimadores líquidos. Como podem ver pelas fotografias seguintes, o coração de soja derrete totalmente ficando líquido e incolor - ao início confesso que achei que lá se ia a grande vantagem do produto - mas apenas uns minutos após apagar a vela o produto volta ao estado sólido, o que significa que não é um perigo para quem tem gatos. Há claramente o perigo dos ditos atirarem o queimador ao chão como tudo o que vêm em cima de móveis... Mas já não há o risco de irem beber o cheirinho, ao contrário dos queimadores com essência líquida.

 

1554077876128.jpg

 

A área onde utilizei o coração perfumado não é muito grande, mas a verdade é que me surpreendi com o alcance do coração. Não só ficou a cheirar no quarto - onde o acendi - como em toda a sala - que ainda é grande! - e casa de banho, ou seja, o alcance do aroma é bastante bom. E o cheirinho? Já vos disse que cheira mesmo muito bem? A Perfum'Ar garante que cada coração permite perfumar a casa pelo menos durante 5 horas - dependendo do queimador - o que é um resultado muito bom tendo em conta o tamanho do coração. O meu só o usei durante menos de 30 minutos, mas o espaço ficou logo a cheirar bastante bem, por isso antevejo que vai ser um produto que ainda vai durar bastante aqui em casa.

 

Gostei bastante da marca. Não conhecia, nem nunca ouvi falar, mas realmente surpreendeu-me. Aliás, vocês sabem que só falo de produtos em que acredito, por isso sugiro-vos que passem lá na página da Carolina e que perfumem as vossas vidas!

 

Alguém conhecia a Perfum'Ar?

A Mula foi a uma sessão de Barras de Access

A Mula foi convidada a participar numa terapia que utiliza por base a energia e lá foi toda lampeira ver o que era, curiosa que só visto. E antes que comecem já a ficar com o cérebro num nó cego e fechem já a publicação, a Mula explica o que é. Nós cegos no cérebro é tudo o que as Barras de Access não querem!

 

(imagem retirada daqui)

 

As Barras de Access é uma terapia energética que permite através da ativação de determinados pontos no crânio, libertar energia e desbloquear emoções, pensamentos, crenças, limitações psicológicas, entre outras situações. No total são 32 pontos que devidamente estimulados permitem libertação de stress, alívio da ansiedade e outras perturbações do indivíduo que possam impedir o seu bem estar mental e emocional, e até mesmo físico, já que tantas dores são psicossomáticas, ou seja, são físicas, mas têm origens na mente.

 

Têm aqui um esquema dos vários pontos que são trabalhados durante uma sessão de cerca de 1h30.

 

Access_bars_training.jpg

(imagem retirada daqui)

 

Não é preciso ter nenhuma patologia para experimentar esta terapia - olhem aqui a Mula já a salvaguardar-se! - mas poderão ter mais noção do impacto na vossa vida, se tiverem, claramente algum problema que vos possa estar a afetar. 

 

Como sabem, estou a passar por uma fase delicada, que me gera um elevado grau de ansiedade e me prejudica o sono e a concentração, para além de que algumas questões do meu dia-a-dia foram bloqueadas consciente ou inconscientemente. Posso dizer-vos por exemplo que apesar de já estar separada há 4 meses ainda não consegui ir buscar as minhas coisas à que outrora foi minha casa. Isto permite-vos ter noção do meu estado de confusão e angústia. Por isso quando fui convidada a participar numa sessão, claro que aceitei. Mal não haveria de fazer.

 

Mas deixemo-nos de teorias. O que é que eu senti? O que é que a Mula que é assim meia cética meia crente nestas coisas sentiu?

 

É assustador confesso. Em primeiro lugar, durante a sessão senti-me totalmente desativada. Senti o corpo mesmo muito pesado, totalmente relaxado - tão relaxado que vos confesso que volta e meia mexia um dedito dos pés, só para ter a certeza que ainda estava viva e quiçá portadora de todas as minhas faculdades mecânicas -, e apesar de isto parecer assustador acreditem que é libertador. À medida que a moça ia movendo os dedos fui sentindo diferentes sensações: desde arrepios, vibrações, frio, calor...  Basicamente sempre que ela mudava a posição dos dedos e tocava em novas áreas, novas sensações - estranhas - foram aparecendo. E juro-vos que não bebi nada alcoólico antes da sessão, nem fumei nada esquisito. Mais sóbria era impossível. É realmente estranho, mas é incrível!

 

No final da sessão senti-me totalmente relaxada, parecia que tinha recebido uma full-body massage, apesar de todo o tempo ter sido concentrado na minha cabeça. Após a terapia propriamente dita, falamos sobre o que aconteceu e explicou-me os pontos que estavam mais sobrecarregados e bloqueados, que no meu caso são os pontos referentes ao dinheiro e ao controlo. É aqui que concentro as minhas preocupações atuais: no dinheiro - na mouche! - e na vontade que tenho de controlar. Bingo! 1-0 para as Barras de Access. A verdade é que atualmente e parece que cada vez mais, sinto uma vontade enorme de tentar ter o controlo sobre tudo, sobre mim, sobre os outros, sobre as situações e a verdade é que na maior parte das vezes não tenho o controlo de nada e isso causa-me, obviamente, ansiedade.

 

Os resultados posteriores não são fáceis de avaliar, há quem sinta grandes melhorias ao nível do sono, da ansiedade, da compulsão... No meu caso, posso dizer-vos que foi um pouco diferente do esperado, mas tendo em conta o ponto do controlo que foi desbloqueado faz sentido. A verdade é que pela primeira vez em muito tempo permiti-me ficar triste. Ficar em casa, sozinha, triste. Permiti-me chorar, desabar. E apesar de parecer que foi um descontrolo total, a verdade é que é uma coisa boa. Passo o tempo todo a controlar-me, a tentar aparentar estar bem e a sorrir, que desabar foi... Deixem-me dizer-vos: Libertador!

 

A verdade é que não me tenho permitido fazer o luto do fim do meu casamento. A verdade é que tenho tentado manter-me ocupada, entretida, acompanhada, para evitar este confronto com a realidade: Estou sozinha. E parece que esta sessão permitiu-me isso: Ficar só, comigo, triste. Porque estar triste também faz parte, e se varremos demasiado as nossas tristezas para debaixo do tapete não se avizinha um bom futuro. Diz-vos a Mula que já varreu demasiadas tristezas para debaixo do tapete e depois como sabem... Puff!

 

Ao nível do sono, que é terrível, melhorou igualmente. Sinto que tenho um sono mais profundo, e consigo avaliar isso porque estava a passar por uma fase em que sonhava demasiado - e pesadelos então... - e a verdade é que desde a sessão que não voltei nem a sonhar nem a ter pesadelos - pelo menos que me afetem ao ponto de me recordar e de me acordarem a meio da noite como habitual.

 

Dizem que os resultados de uma sessão podem durar 21 dias, ou seja, isto só ainda está a começar, mas estou a gostar do que estou a sentir. Estou acima de tudo a tentar aceitar-me, e a aceitar a minha "nova condição". Sinto, de verdade, que me ajudou.

 

Ficaram curiosos? Experimentem. No Porto recomendo vivamente a Sara. Passem pela sua página de facebook , a menina é muito simpática, tirem com ela quaisquer dúvidas que tenham, que sintam, e marquem uma sessão. O nosso bem estar é o nosso maior tesouro.

 

Já agora questiono-vos: Alguém daqui já experimentou? Se sim, o que sentiram?

A Mula também experimenta coisas e fala sobre isso #21 Nivea Silk Mousse

Isto não é uma review é uma ode ao banho! Uma ode às sensações...

 

Acabou o gel de banho para o ginásio da Mula - até parece que vou muitas vezes! - e então procurei uma solução que fosse pequenina e que não vertesse, porque eu sou perita em espalhar gel de banho, champô e serum no saco do ginásio. Deve ser para cheirar bem... Mas adiante! Encontrei este menino no supermercado e apesar de nunca ter ouvido falar decidi experimentar.

 

 

Experimentei este da imagem que é de baunilha e caramelo. Contrariamente ao de framboesa e ruibarbo - que pelo que percebi cheira muito bem -, esta quase não tem cheiro. Mas aqui sinceramente o que vale é a sensação de banho. Estão a ver aquela espuma fofinha e densa da espuma de barbear? Imaginem-se todos envolvidos em espuma de barbear...

 

É igual!

 

É uma sensação mesmo agradável.

 

Então, e ó Mula, e a pele fica fofinha como prometem? Não. Isso não. Pelo menos a minha não. Mas ó pá! A sensação é mesmo incrível ainda que não sinta a pele macia nem com cheirinho depois do banho mas... é muito melhor que um gel de banho comum. Fiquei convencida.

A Mula também experimenta coisas e fala sobre isso #20 Batons líquidos

Sou a pior pessoa que existe para vos falar de maquilhagem, porque apesar de me maquilhar no dia-a-dia - comecei a aprender quando estava desempregada - não percebo tanto assim disto, mas ainda assim a minha opinião banal e de utilização diária pode ajudar outras pessoas que tal como a Mula percebem muito pouco sobre a poda. Falo-vos apenas da minha experiência.

 

Eu tenho um problema no que toda a batons:  tenho tendência a comê-los. Sabem que eu sou gulosa! Vá, brincadeirinha, não pego no batons e os trinco, nada disso, mas a verdadade é que tenho a mania de lamber os lábios e quando ponho batom não é exceção, por isso é que para o dia-a-dia, uso base, sombra, rimel e quando uso batom, uso apenas os de barra, mas duram muito pouco tempo o que faz com que tenha de estar sempre a retocar. Na maioria das vezes ando de lábios ao léu.

 

No entanto, para dias de festa tenho alguns batons líquidos de longa duração que duram nos lábios da Mula algumas horas.O grande problema é que normalmente os batons de longa duração secam demasiado os lábios. Mas vou já falar-vos dos meus favoritos.

 

IMG_20180715_185217.jpg

 

O meu grande problema com os batons líquidos é a aplicação confesso, tenho  de me sentar e de me preparar física e psicologicamente para ter de recomeçar este processo vezes sem conta porque a probabilidade de me borratar toda e recomeçar todo o processo é muito grande. O ideal é aplicar o batom muito devagarinho, espalhando-o com tino e ir fazendo o contorno com mesmo muito cuidado. Este processo é tanto mais importante quanto mais escuras forem as cores.

 

 

Double Touch - 10 Hours Lipstick da Kiko Milano

IMG_20180715_185524.jpg

 

Se procuram diversidade de cores, a Kiko é das marcas que mais variedade oferece, e pelo menos estes são de qualidade. Pelo menos, eu gosto. Tenho este rosa - que é um rosa avermelhado - que é super fácil de aplicar e o vermelho escuro que é mais difícil de aplicar. São os dois super pigmentados, com cores vivas e duradouras. Este batom líquido tem uma grande vantagem, podem usar como líquido mate, ou com o gloss, mas na minha opinião não fica bonito sem o gloss e resseca demasiado os lábios por isso estes eu uso sempre com o gloss. Tem a vantagem de que podemos ir hidratando ao longo do dia com o gloss caso sintamos os lábios a secarem. Dura bastante tempo desde que bem aplicado - deve-se aplicar primeiro o batom, esperar um ou dois minutos para secar bem e só depois aplicar o gloss. Tem o defeito de que quando começa a sair, sai de dentro para fora, ou seja, quando derem por vocês só têm o contorno do batom, que o resto já se foi. Não dura, pelo menos em mim não dura, 10 horas sem retocar.

 

 

Intense Superfix Duo Batom Mate e Brilho d' O Boticário

IMG_20180715_185631.jpg

 

Com umas cores bem arrojadas, a Boticário lançou recentemente uma gama de batons que tal como os da kiko podem ser utilizados mate ou com o gloss. Confesso que ao nível de batom com o gloss prefiro os da Kiko, talvez pelo tipo de cores serem diferentes, mas para usar mate prefiro este da boticário. Não me ressecou os lábios - resseca um pouco só enquanto está a secar, mas depois de secar totalmente não cola nem nada. Não dura a noite toda - tal como os da Kiko, lá está, eu como os batons - mas tem a grande vantagem de que não sai de dentro para fora, sai por todo de forma igual, por isso vai saindo tão naturalmente que nem nos apercebemos e tem a vantagem de que estamos sempre lindas na fotografia. Adorei a cor, a minha é o Em Cima do Salto - que eu achava que era um nude clarinho, mas é mais para o castanho. É super fácil de aplicar e de contornar e é um batom confortável. O gloss não aprecio, porque este tipo de cores acho que ficam mais bonitas mate do que brilhante, por isso é uma coisa minha e não do batom em si. Gostei mesmo muito do batom e a qualidade é mesmo muito boa. Se precisarem de encomendar e não tiverem nenhum O Boticário próximo, passem por aqui e encomendem à Carolina que é uma menina muito simpática e ela também vos orienta no que conseguir.

 

 

Batom Líquido Mate da Quem Disse, Berenice?

IMG_20180715_185601.jpg

 

É o mais caro dos três, mas tenho de vos confessar, este é sem dúvida o meu batom líquido favorito. A cor é linda, a durabilidade é muito boa, não resseca nada os lábios, tem um toque super suave, tem um problema: é muito difícil de aplicar. Tem um pincel demasiado fino, não é um pincel que se adapte facilmente aos lábios a probabilidade de me borratar toda é enorme. Confesso que tenho que me benzer 3 e 4 vezes antes de arriscar colocá-lo nos lábios e tenho de ter muito tempo disponível, o que faz dos retoques o mesmo problema. Não dura, tal como os outros, um dia inteiro, tal como os da Kiko sai de dentro para fora do lábio e também fico com tendência a acabar o dia só com o contorno, nesse aspeto o d'O Boticário é excelente. Agora, a nível de pigmentação e sensação labial este é mesmo para mim o melhor, no entanto, também acho que tem um cheiro demasiado intenso para um batom. Nesse aspeto os da Kiko ganham, acho o cheiro dos da Kiko mais agradável.

 

E pronto, estes são os batons líquidos que a Mula usa em dia de festa - no dia-a-dia usa apenas de barra batons nude que quase não se notam - e são estes os meus favoritos.

 

E já agora pergunto-vos: Conhecem batons que se pode lamber à vontade que não saem nem que a Mula tussa?

 

_________________________________________

P.S.: A prova de que a Mula não percebe nada de maquilhagem é que comprou da Yves Rocher um batom líquido a achar que era um batom cor de laranja e era apenas um gloss hidratante com um ligeiro toque de cor! Oh desilusão! É não perceber nada disto e ser cega, porque de certeza que lá dizia que era apenas um bálsamo! Por isso já sabem, não me levem muito a sério!

A Mula também experimenta coisas e fala sobre isso #19 Champô Concentrado da Yves Rocher

A Mula é maníaca pelos seus, outrora longos, cabelos. Vocês sabem e a Yves Rocher também sabe. Vocês sabem também que a Mula gosta de cuidar dos seus cabelos até quando vai ao ginásio, e se não sabiam ficam a saber, porque mesmo quando vou ao ginásio vou apetrechada de amaciadores e de máscaras de cabelo, já que acho que o exercício por culpa do suor, estraga o cabelo - ou então é só mania minha, não sei. Por isso mesmo, a Yves Rocher juntou o útil ao agradável e possibilitou à Mula experimentar o novo champô concentrado, numa embalagem super prática e pequena, perfeita para levar para o ginásio. A Yves Rocher não me pediu rigorosamente nada - é o que mais me agrada na marca! - mas a Mula fala porque gosta e vocês sabem que se eu experimento um produto e gosto, eu partilho convosco.

 

IMG_20180711_172857.jpg

 

 

Este champô concentrado é da gama I Love My Planet. O ano passado já tinha tido a oportunidade de experimentar o gel de banho concentrado da mesma gama, cujos cheirinhos eram simplesmente deliciosos.

 

Antes de mais dizer-vos que este produto chegou na hora certa: quando eu estava de férias, e o facto de ser uma embalagem tão pequenina fez com que a trouxesse comigo e a começasse de imediato a experimentar.

 

Vocês sabem que eu sou muito seleta no que toca aos meus champôs: Não uso, regularmente, produtos de supermercado, uso normalmente de grandes marcas mas importa referir que não quero, de forma alguma fazer comparação deste champô com os meus da L'Oreal ou da Tigi. Seria já à partida uma comparação injusta, já que estaríamos a comparar um champô de 3,95€ com um que custa cerca de 20€. Daí referir que o uso maioritariamente quando vou ao ginásio porque é no ginásio que eu uso produtos de supermercado, já que tantas vezes acabam vertidos no saco - também vos acontece? - e também porque são embalagens grandes e nada práticas. Por isso a minha opinião terá por base champôs de utilização regular ao alcance de todas as carteiras.

 

Numa altura em que as preocupações ambientais estão no seu auge, este champô faz todo o sentido.

 

Capturar.JPG

 

Custa apenas 3,95€, garante a Yves Rocher que dá para 30 lavagens porque apesar de ter uma embalagem de tamanho reduzido, com menos plástico, dá para a mesma utilização que um champô de 300ml. Tem um doseador perfeito e um só pump é suficiente para lavar o cabelo e ainda é um doseador anti pingos, por isso, adeus champô vertido no saco do ginásio. Poupança a triplicar Como podem ver pela imagem é um champô sem silicone, sem parabenos nem corantes e faz bastante espuma.

 

O champô lava muito bem, e lembra-me os champôs purificadores: ou seja o cabelo fica impecavelmente limpo mas fica um pouco seco. Por isso para mim ao usar este champô implica sempre a utilização de um amaciador - ainda que para mim seja sempre indispensável o uso de condicionador - para amaciar o cabelo. Como o cabelo fica bem limpo, aguento facilmente dois dias sem lavar - o que não acontece com todos os champôs - o que é poupança a dobrar.

 

Confesso que só houve uma coisa que me desiludiu neste champô: É o cheiro. Habituada pelos géis de banho concentrados a terem perfumes incríveis, achei que este champô também os teria, mas não é o caso, cheira só a champô sem qualquer toque perfumado.

 

A Mula recomenda este champô porque para além de ser um produto de qualidade ainda é um produto prático.

 

Também gostavam de experimentar? Passem no Instagram da Mula para verem como podem ganhar um champô concentrado e um lápis preto de olhos.

O meu primeiro anti-rugas

Sempre me disseram que é aos 30's que se compra o primeiro creme de rosto anti-rugas, não o comprei por isso, porque nunca acreditei muito nestas coisas da idade, mas a verdade é que desde há uns meses que a minha pele mudou imenso. Do cabelo à pele tudo está diferente em mim. A pele que sempre fora bastante oleosa agora está mais mista que nunca, com uma testa e nariz tão secos, mas tão secos que até descamam.

 

Vendo a pele a ficar cada vez mais seca, tentei de tudo. Comecei por aplicar óleo de rícino à noite, depois ataquei com vaselina, mas se funcionava na hora, passado umas horas já estava outra vez com a minha cara numa miséria. Lá me resignei e comprei um creme de hidratação mais profunda, e já que precisava de um creme adequado à idade acabei a comprar o creme de noite Revitalift da L'Oreal, já que durante o dia uso o meu da SVR para a rosácea.

 

Revitalift.jpg

 

E é assim, parece que 30 anos é efetivamente um marco importante. Eu que nunca me importei muito com cremes e creminhos agora tornou-se num indispensável.

 

Então Mula e o que achas do creme que compraste?

 

Pois que acho muito bem. Desde a primeira utilização que a descamação abrandou visivelmente e a pele está mais iluminada. Só piora se não complementar com o creme de dia, mas se mantiver a rotina creme de dia / creme de noite, a coisa está controlada. Achei o creme bastante consistente - que me agrada - com um perfume bem suave e agradável. É um creme relativamente gorduroso, e talvez por ter uma pele oleosa de manhã quando acordo tenho a cara toda brilhante e oleosa, mas nada que um bom gel de limpeza não resolva, e a cara fica preparada para receber a maquilhagem do dia. Não posso falar no que toca a rugas porque não as tenho propriamente, por isso no que toda a firmeza da pele sempre esteve bem, e esperemos que se mantenha assim que para badanas já bastam os braços e a barriga não preciso de mais.

 

O que senti para comprar o dito, é que a variedade assusta. Há tantos cremes, com tantos nomes, com tantos efeitos e eu, leiga na matéria não percebi nada. Comprei este porque estava em promoção e o preço agradou-me e a L'Oreal sempre foi uma marca que sempre gostei.

 

E vocês? Recomendam algum creme de noite ideal para peles oleosas que descamam?

Pena Park Hotel | Rainha por um dia

Somos dos que, normalmente, poupamos nas viagens. Dormimos em quartos baratos - afinal é só mesmo para dormir, nunca ficamos mais do que o tempo necessário num hotel/hostel - e só costumamos ter dois requisitos: ter casa de banho privativa - essencialmente desde que tenho uma bexiga minúscula -  e estar limpinho - e aqui as opiniões nos sites de reservas são muito importantes.

 

No entanto, achei que 15 anos de namoro e 2 de casamento eram anos mais do que suficientes para nos darmos ao luxo de ter uma noite num bom hotel e umas horas de luxo e assim reservei um pacote romântico no Pena Park Hotel, em Ribeira de Pena com jantar incluído. Sabem o que vos digo? Ser rainha por um dia nem sabe o bem que lhe fazia.

 

 

O Hotel situa-se no Alto Noroeste de Portugal, em Ribeira de Pena, tendo uma vista incrível de montanha. É por isso ideal para quem procura tranquilidade e descontração. Quem procurar aventura - não era, de todo, o nosso caso - tem também ali o Pena Aventura Park, que é um parque que promete dar bastante adrenalina a quem a procura. É por isso um hotel virado para todo o tipo de interesses, cada um com o seu.

 

O nosso interesse era sem dúvida descansar e aproveitarmos a companhia um do outro, escolhemos por isso uma suite e um programa que incluísse jacuzzi, boa comida e boas vistas.

 

A suite era constituída por saleta e quarto.

 

PenaPark1.jpg

(Suite - Saleta e quarto)

 

 

A suite era bastante grande, a cama super confortável, o sofá e o cadeirão igualmente confortáveis, mas aponto ao quarto dois grandes pontos negativos: A inexistência de varanda - o hotel não tem varanda, e tendo em conta a paisagem teria adorado ter tomado o pequeno-almoço numa mesinha na varanda - e a falta de uma mesa e no quarto, já que tivemos direito a pequeno-almoço no quarto um mesa teria dado bastante jeito.

 

 

Pena Park 2.jpg

(As vistas)

 

O hotel tem vários serviços de spa e bem estar. Tem piscina interior e exterior, ginásio, massagens, e jacuzzi. Ficamo-nos pelo jacuzzi, privado, ao qual não tirei fotos mas deixo-vos com fotografias disponibilizadas pelo TripAdvisor.

 

 

(Imagem retirada do TripAdvisor)

 

Tal como nesta imagem, tivemos direito a fruta, chocolate belga e champanhe para desfrutarmos em pleno da experiência. Apesar de o tempo normal de utilização do jacuzzi ser de 30 min, deixaram-nos ficar 1 hora. Foi fantástico. 

 

Depois do jacuzzi tomamos um banhinho reparador, vestimo-nos a rigor e fomos jantar.

 

A cozinha do hotel - Restaurante Biclaque - é assinada pelo Chef Vitor Miranda e estava tudo fantástico. Comemos cá fora, estava bastante vento mas a noite estava quente, por isso foi uma experiência muito agradável. 

 

Couvert.jpg

(o couvert)

 

No couvert serviram um queijo creme misturado com coisas boas - seja lá o que tiver sido! - azeite da região para molhar o queijinho e azeitonas com pimentos. Só coisas extremamente saudáveis portanto!

 

Para as entradas tínhamos alguns cremes à escolha e outros petiscos, mas fomos unânimes. Escolhemos para os dois estaladiços de queijo de chèvre e doce de abóbora com molho de vinho do porto.

 

estaladiços.jpg

(A entrada)

 

Dois folhadinhos para cada um, e eu fiquei pronta para me levantar e ir embora. Isto de andar a fazer dieta tem os seus quês. Mas a noite, assim como o jantar, ainda ia a meio. Por isso após as entradas foi altura de fazermos mais algumas escolhas: Lombelo de porco bisaro envolto em couve e "feijoada" de cevadinha para ele; Cavala e salmão com açorda e ovo escalfado para mim.

 

jantar.jpg

(o jantar)

 

O jantar estava divinal, os sabores perfeitos. A carne dele estava um pouco seca, mas muito deliciosa. A apresentação muito engraçada e original. E a minha açorda? Fantástica, o peixe muito macio e o ovo escalfado mesmo cozinhado como eu gosto. Foi uma experiência gastronómica que merecerá ficar na nossa memória nos próximos anos.

 

Porque jantar não é jantar sem sobremesa a condizer, deixo-vos com os últimos pecados: Telha de chocolate com mousse e frutos silvestres para ele, e para mim um semifrio de mirtilos com chocolate branco e molho de cassis .

 

sobremesas.jpg

(As sobremesas)

 

Estava tudo delicioso, sem dúvida que gostaria de regressar para repetir a experiência.

 

Quando regressamos ao quarto tínhamos ainda uns cálices de vinho do porto e umas panquecas para degustar. Creio que aqui foi um tiro totalmente ao lado. Este miminho de boas vistas deveria de ter sido quando chegamos ao quarto à tarde -  que até estávamos com fome... -, e não depois de jantar. Tínhamos acabado de jantar, como assim mais comida? Bem... O Mulo agradeceu que comeu a minha panqueca e a dele.

 

 

panquecas.jpg

(panquecas com chocolate e morangos e vinho do Porto)

 

 

Tenho de ressalvar ainda a simpatia de todos os funcionários do hotel. Toda a gente foi muito solícita, muito simpática e apesar de ser um hotel luxuoso, não nos trataram com nenhuma superioridade - como por vezes acontece neste tipo de ambientes.

 

Pareceu-me um hotel organizado - com algumas falhas, como esta, mas nada de muito importante - e com condições excelentes para se passar umas férias muito agradáveis.

 

Na manhã seguinte, no horário pedido, foi-nos entregue o pequeno-almoço com uma variedade aceitável - tendo em conta que pedimos o pequeno-almoço no quarto. De salientar que pela primeira vez bebi sumo de laranja - mesmo de laranja - num Hotel, e comi as primeiras cerejas do ano que estavam muito docinhas.

 

pequeno almoço.jpg

(O pequeno-almoço - faltou fotografia ao segundo tabuleiro com outras opções.)

 

 

Esta escapadinha, como será de esperar, não foi barata, mas acho que a merecemos. Acho que toda a gente deveria de ter um dia assim pelo menos uma vez por ano: Esquecer as preocupações e viver apenas uma experiência única ao lado de quem gostamos.

 

Só vos posso dizer que adorei tudo e por isso obviamente recomendo o Hotel! Foram 15 anos de namoro e 2 de casamento bem celebrados.

 

Para o ano, espero eu, há mais!

A Mula também experimenta coisas e fala sobre isso #18 Luva-escova para cães e gatos

O Pulga tem uma queda de pêlo abismal e até pouco normal, parece-me. Por vezes chego a casa e parece que vivo com um serra da estrela enorme a mudar o pêlo em vez de um gato semi-pequeno de pêlo semi-comprido. Por onde quer que andemos há sempre tufos de pêlo de Pulga pela casa e quando encontro pêlo após aspirar a casa confesso que é algo que me tira um pouco do sério, essencialmente porque desta abundância de pêlo vivem as minhas alergias. Andava a pensar em comprar uma daqueles pentes de alumínio que costumam ser bons para retirar o pêlo - apesar de os animais não serem muito fãs - quando tropecei por acidente num anúncio no Facebook a uma luva-escova como esta:

 

 

 

Entrei no site em questão e diziam que a luva custava 15€ e que fazia verdadeiros milagres no que toca a esta questão e o melhor de tudo: os bichinhos adoravam-na! 15€ é demasiado dinheiro por uma luva para pentear um animal, mas nada como uma pequena pesquisa pelo ebay para encontrar a mesma luva - ou uma mesmo muito parecida, vá! - por menos de 2€.  Claro que demorou cerca de um mês a chegar mas valeu a pena a compra.

 

Resulta mesmo e a verdade é que o Pulga adora, eu cá acho que ele acha que lhe estou a fazer massagens... E nem imagina que lhe estou a roubar uma boa parte do casaco que ele tem. A quantidade de pêlo que fica ali agarrado à assustadora! E se o escovar todos os dias continua a sair imenso pêlo que até tenho medo de o pentear até ele ficar careca. Mas esta fase é mesmo terrível, Primavera e Outono é sempre assim.

 

Outra coisa que mostrava nos vídeos dessa luva era a facilidade com que se limpava a dita. Confirmo que é verdade. Claro que se tiverem poucos pêlos - se o animal perder pouco pêlo - e se só ficarem assim alguns pêlos espalhados na luva que se torna mais difícil de remover, mas ficando aquele amontoado de pêlos como mostra na imagem em cima, que é como acontece com o Pulga, é super fácil de remover. Só não acontece aquele amontoado de pêlos na primeira passagem como mostra nos vídeos, temos claro que passar a luva várias vezes para ficar assim. E o Pulga agradece que assim seja.

 

Por isso sim, a Mula comprou, testou e adorou... E o Sr. Pulga também!

Eight - The Health Lounge | Vegetarianar com style

 

Roidinha que estava por experimentar, pensei que não o faria tão cedo, até porque a Mula não é nada dada a modas e  restaurantes da moda e muito menos a 300 km de distância. Mas a verdade é que uma viagem de trabalho aliada a uma vontade de experimentar novos sabores  - de preferência saudáveis - levaram-me a experimentar o Eight bem ali na baixa lisboeta num dia cinzento e chuvoso.

 

O que dizer-vos do Eight...

 

O Eight é mais um restaurante pipi, que com muita pena minha é pensado quase em exclusivo para os turistas. Está desenhado para turistas, está escrito para turistas e incrivelmente até os empregados quando se dirigem às pessoas, sem saber a nacionalidade, iniciam a conversação em inglês, mas nada que me surpreenda para vos ser sincera. Também não eram muito simpáticos, na volta até soam melhor em inglês.

 

Mas à parte de tudo o Eight é um espaço muito agradável. 

 

1520901627892.jpg

 

É moderno e acolhedor. Adoro a decoração, a forma como os diferentes espaços foram criados e percebe-se que cada detalhe foi pensado ao pormenor. Confesso que só as mesas todas rabiscadas - são mesmo assim! - é que as considero um pouco desenquadradas.

 

Achei curioso a forma como entregam os pedidos: pedimos e pagamos inicialmente no andar de baixo, entregam-nos um pauzinho com um número, que nos pedem para colocar em cima da mesa bem visível e assim sabem onde entregar cada pedido,  uns momentos mais tarde. Apesar de um método engraçado,  tenho sérias dúvidas de que com a casa cheia o método resulte efetivamente...

 

Vamos ao menu. Para pessoas como eu que adoram sandes, petiscos e saladas o difícil é escolher, pois fiquei com imensa curiosidade de provar um pouco de cada. Já  o Mulo - espécime altamente carnívoro, de algum sustento - difícil foi escolher algo que pudesse apreciar. Já eu, confesso-vos, acho que qualquer escolha  teria sido boa pois  gostei bastante das combinações de ingredientes que apresentaram.

 

Acabamos por partilhar os pedidos. Assim, comemos uma salada mediterrânica com quinoa - acho que comi pela primeira vez quinoa quentinha, ai tão boa! -, pepino, tomate, queijo feta, amendoins torrados e... Flores? Porquê as flores? Não sei mas já não vivo na ignorância, eram boas as flores, sejam lá o que forem. Acho que os sabores da salada conjugaram lindamente  e mesmo os amendoins que inicialmente foram olhados de lado - mas quem é que coloca amendoins numa salada? - souberam muito bem. Vou ter que reproduzir isto em casa. Tirando a parte das flores, não vá o Diabo tecê-las... 

 

1520901775576.jpg

(Mediterranean Blowout

 

Partilhamos também uma tosta de queijo de caju e endro - com sabor a Philadelphia -  em pão integral com pepino e microgreens - seja lá o que isso for. Achei a tosta muito saborosa, mas excessivamente crocante, confesso que cheguei a temer partir um incisivo ou lascar mais um molar, mas superado o ato de trincar a côdea a tosta era muito saborosa. Mas apesar de ter gostado, acho que um panini teria sido uma melhor opção por ser mais completo para uma refeição.

 

1520901729335.jpg

(Toast - Cheese)

 

O Mulo gostou bastante da salada mas acabou a torcer o nariz à tosta. Para beber... Aqui é que a porca torceu o rabo. Eu gosto de gengibre, descobri que o Mulo nem por isso... Escolhi um sumo de maçã  limão e gengibre que combinou muito bem quer com a tosta quer com a salada... Mas acho que aqui eu e o Mulo não ficamos de acordo. "Demasiado picante para um sumo..." disse. 

 

1520901858568.jpg

(Lite Journey) 

 

Quanto a preços...

 

Achei os preços muito pouco coerentes. Acho barato pagar 5/6€ por uma salada, ainda por cima com ingredientes menos usuais como a quinoa - pago bem mais por uma salada na Vitaminas onde os ingredientes têm sabores muito mais artificiais - e não me choca pagar 5€ por esta tosta cheia de coisas boas e verdes. Mas confesso que pagar 4€ por um sumo achei demasiado caro e pagar 3€ por uma sopa já me parece excessivo - ainda que tivesse muito bom aspeto. De resto, e escolhendo bem, seria um restaurante que eu iria com relativa frequência se tivesse um perto de mim, e acho sinceramente, que fazem falta opções saudáveis quando não levamos marmita para o trabalho e precisamos de ir almoçar fora.

 

O Eight parece-me por isso uma ótima opção, porque contrariamente ao habitual  quando comemos fora, em cada taça, em cada refeição comemos saudável e arriscar-me-ia até a dizer que comemos saúde sem descurar o sabor. 

 

O Eight é a prova que podemos comer bem sem que as coisas nos saibam a um pedaço de cartão. 

 

Gostava de um Eight aqui no Porto! De preferência em bom português* e com preços bem ajustados aos salários dos portuenses. 

 

E daqui  quem é que já foi ao Eight? Que opinais vós? 

 

*Claro que, e só porque sou Mula, fiz questão de ignorar todos os estrangeirismos do billboard - ahahahahah - e pedi tudo em português, com à exceção do sumo,  cuja tradução desconhecia totalmente. Deve ser por isso que a moça da caixa me fez cara feia o tempo todo.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.